ESTADOS UNIDOS

[Vídeo] Terceira noite de protestos em Minneapolis pelo assassinato de George Floyd

Os protestos continuam enquanto o governador declara estado de alarme e permite que a Guarda Nacional intervenha para reprimir.

sexta-feira 29 de maio| Edição do dia

Minneapolis continua abalada por protestos, enquanto os policiais responsáveis ​​pelo assassinato de George Floyd seguem livres. A Guarda Nacional foi chamada para reprimir os manifestantes.

A mídia demoniza os manifestantes como criminosos e saqueadores, é claro que os verdadeiros criminosos são a polícia assassina e a Guarda Nacional que os protege.

O assassinato de George Floyd atraiu a atenção da imprensa nacional e internacional após a viralização de um vídeo de sua morte. O vídeo mostra que Floyd foi brutalmente sufocado por um policial de Minneapolis que pressionou o joelho no pescoço de Floyd por vários minutos.

Floyd gritou "Não consigo respirar" repetidamente, mesmo quando as pessoas que passavam pediam que a polícia parasse, os policiais continuavam enforcando Floyd. Após dez longos minutos de tortura, Floyd, um segurança de 40 anos, foi morto pelas mãos polícia de Minneapolis.

Todos os quatro policiais envolvidos no assassinato foram demitidos, mas nenhum foi preso, apesar das evidências contundentes no vídeo que mostra que Floyd foi intencionalmente morto. O prefeito democrata de Minneapolis, Jacob Frey, pediu a prisão do policial cujo joelho estava no pescoço de Floyd, ignorando que quatro policiais o executaram, mesmo que apenas um fosse o autor.

Esse assassinato destaca a completa injustiça do sistema capitalista e racista. O assassinato de George Floyd já era um crime hediondo, um crime que piora a cada segundo que policiais assassinos podem passar no conforto de suas casas, em vez de trancados nas mesmas prisões onde inúmeros negros e pobres ficam encarcerados por muito, muito menos. Ele destaca a maneira como a propriedade privada é avaliada acima da vida da comunidade negra - e, de fato, como o coronavírus mostrou, a vida da classe trabalhadora.




Tópicos relacionados

Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Racismo   /    Racismo EUA   /    Estados Unidos   /    [email protected]   /    Internacional

Comentários

Comentar