Educação

PRECARIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO

Leite faz parceria com empresa de Huck para aplicar o EAD e precarizar ainda mais a educação

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, anunciou nesta quinta feira (9) por meio de uma live pela internet, uma Parceria Público-Privada com o “Instituto Criar”, que tem na direção o apresentador e empresário Luciano Huck.

sábado 11 de julho| Edição do dia

Eduardo Leite vai liberar dinheiro público para o Instituto de Huck que vai disponibilizar uma plataforma online com conteúdos extras das disciplinas para os alunos estudarem sozinhos para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

Essa medida de nada tem a ver com os interesses da população: abrir espaço para parcerias público-privadas como essa aumenta a margem de desvio da verba pública e aumenta o favorecimento dos grandes empresários, fazendo assim, até mesmo a educação se tornar mais uma fonte de lucros para os grandes empresários, enquanto aplicam formas cada vez mais precárias de ensino e métodos de EaD (Ensino a Distância).

Enquanto isso, Eduardo Leite ainda alega não ter dinheiro para pagar os servidores e professores em dia, mas por outro lado investe diretamente dinheiro do Estado em empresas privadas para enriquecer ainda mais seus empresários. Eduardo Leite, desde a sua posse como governador, parcela e atrasa religiosamente os salários dos professores do Estado e dos servidores públicos. Leite apenas aplica ataques paulatinamente em cima da categoria, que desde 2015, ainda sob o governo de Sartori, amarga com os parcelamentos e sem nenhum reajuste dos salários, além de sofrerem com a reforma da previdência de Leite que destruiu com a aposentadoria dos servidores estaduais e seus planos de carreira.

Isso mostra a real cara de Eduardo Leite, que tenta ao máximo se diferenciar do absurdo discurso de Bolsonaro contra o isolamento social em meio a crise da Covid-19, mas que, na prática, apenas toma medidas para salvar os empresários e capitalistas da crise econômica com a reabertura do comércio assim como Bolsonaro. Luciano Huck também tem sido agente da mesma política de descarregar a crise da Covid-19 nas costas dos trabalhadores ao demitir inúmeros funcionários das suas empresas e o resto deles manter trabalhando em meio a pandemia como MEI (Microempreendedores Individuais) e sem nenhum direito trabalhista.

Esses homens não estão preocupados com a educação e muito mesmo com a vida dos trabalhadores. Na live com Leite, Huck celebra a pandemia afirmando que ela veio para "acelerar a digitalização da educação", escancarando sua visão elitista de mundo ao ver vantagens para si mesmo, na atual situação pandêmica, como o ensino a distância, já que sua empresa presta justamente esse serviço. Nessa horrível situação que está tirando milhares de vidas por todo o país, Luciano Huck a vê como uma boa oportunidade de lucrar mais.

Já que o Estado ainda assim afirma não ter dinheiro para resolver a situação alarmante dos servidores, é urgentemente necessária uma saída que dê conta de reparar o estrago feito em suas vidas durante todos esses anos de falta de pagamento, garantindo a verba por meio do confisco de bens dos grandes empresários que praticam sonegações de impostos milionárias como a RBS e a Gerdau fazem historicamente com o aval dos governantes. Além disso, é preciso avançar para uma saída dos trabalhadores, com independência de classe, construindo uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana onde possam colocar e levar a frente todas as suas demandas, para que sejam os capitalistas a pagar por toda essa crise.




Tópicos relacionados

EAD   /    Eduardo Leite   /    Luciano Huck   /    Privatização   /    Educação   /    Professores

Comentários

Comentar