Política

PEC DO FIM DO MUNDO

Em sessão extraordinária, Renan garante contagem no prazo para votação da PEC 55

O presidente do Senado abriu a Casa em sessão extraordinária na manhã desta quinta-feira (8) para garantir que a PEC do Fim do Mundo possa ser votada na próxima terça (13). Oposição alega que a manobra não é regimental.

quinta-feira 8 de dezembro de 2016| Edição do dia

Agendada para contar um dia na tramitação do prazo de três sessões para a votação da PEC do Teto, sessão da Casa teve início normalmente nesta manhã, às 8h, sem qualquer discurso de Renan Calheiros (PMDB-AL), que negou questão de ordem para interromper contagem no prazo. A oposição, por sua vez, alega que a manobra não é regimental.

Renan negou o pedido de interrupção com base em outra interpretação do regimento, e a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) recorreu da decisão. Agora, o pedido terá de ser analisado pelo plenário.

Com baixo quórum na sessão, Renan pediu que os senadores se dirijam para o plenário. Até por volta das 10h30, a maior parte de senadores era de oposição.

Com a sessão esvaziada, Renan também não fez qualquer discurso, como de costume, sobre os recentes eventos, como seu afastamento liminar e, em seguida, sua retomada ao cargo de presidente do Senado após julgamento ontem no plenário do STF. Ele apenas divulgou uma nota em que afirma que a definição foi "patriótica".

A decisão que devolveu o cargo da Presidência do Senado à Renan, réu em processos de desvio de dinheiro público, revela cada vez mais os reais interesses do STF e do Judiciário como um todo, que não são combater a corrupção, e sim passar os ataques contra os trabalhadores e a juventude, como a PEC do Fim do Mundo e a Reforma da Previdência.




Tópicos relacionados

PEC 241/55   /    Renan Calheiros   /    Política

Comentários

Comentar