Política

GOVERNO BOLSONARO

Bolsonaro afirma que pretende beneficiar o filho após indicá-lo para embaixador dos EUA

"Pretendo beneficiar meu filho, sim. Se eu puder dar um filé filé-mignon ao meu filho, eu vou dar, sim", afirmou Bolsonaro após indicar seu filho, Eduardo Bolsonaro, a embaixador dos Estados Unidos. Mais uma vez mostra sua política facilista de acessos dos seus parentes aos altos cargos da política para submeter o país ao capital estrangeiro enquanto planeja para a população um futuro de trabalho até a morte com a reforma da previdência.

sexta-feira 19 de julho| Edição do dia

Certo que o nome do Eduardo Bolsonaro será aprovado para o cargo, Bolsonaro não fez nenhuma menção à economia brasileira, sua fala foi toda em defesa da indicação do seu filho para o cargo de embaixador nas redes sociais onde ele faz pronunciamento toda quinta-feira. “Pretendo indicá-lo, sim. Quem disse que (por isso) não ia mais votar em mim, paciência”, afirmou. E, em seguida, completou: “Não adianta, vai ter coisas que eu vou desagradar vocês”.

Bolsonaro na sua campanha eleitoral colocava que não iria indicar ou colocar os filhos em cargos públicos altos, por terem um pai presidente. Mais uma vez seu governo entra em contradições com métodos da "velha política" que ele tanto afirmou que iria combater. Além disso, é o primeiro a impulsionar uma política totalmente submissa aos interesses imperialistas, que querem rifar ao máximo o futuro do povo pobre.

Esse governo de extrema direita cada vez mais escancara que em meio à crise, existem dois lados: o dos que vão continuar lucrando, os grandes empresarios, patrões e membros da casta política, e os trabalhadores e a juventude pobre, os quais estão sofrendo com a reforma trabalhista que os jogou diretamente no trabalho precário como rappi e ifood, e que serão os mais afetados com a nefasta reforma da previdência. Apenas com a união da força dos de baixo será possível superar esse futuro de miséria que os capitalistas nos reservam.




Tópicos relacionados

Eduardo Bolsonaro   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar