Cultura

PALHAÇO É PRESO NO PARANÁ

A tropa de choque contra o palhaço Tico

O palhaço Tico Bonito foi preso ‘em flagrante’ pela Tropa de Choque na cidade de Cascavel, PR, após dizer em sua apresentação que a polícia ‘só protege burguês e o Beto Richa’, por ‘desacato’

Fernando Pardal

@fepardal

sábado 15 de agosto de 2015| Edição do dia

Acostumados, provavelmente, à ideia de que comédia é apenas ouvir algum canastrão como Danilo Gentili ou os atores do Zorra Total destilarem preconceitos e opressões, os policiais da Tropa de Choque da cidade de Cascável devem ter ficado chocados (com o perdão do trocadilho infame) ao ouvir o palhaço Tico Bonito dizer em alto e bom som em meio à sua apresentação que a polícia “só protege burguês e o Beto Richa” (governador do Paraná), e que os policiais não passam de “seguranças particulares pagos pelo povo”.

Essas simples frases foram o suficiente para que o carro da polícia que passava ao lado parasse, desse marcha ré, e os policiais em seu interior descessem e interrompessem a apresentação de Tico Bonito para prendê-lo “em flagrante”. Em meio às vaias e protestos de todos os que assistiam a apresentação, os policiais explicavam que a acusação era por desacato. Afinal, eles são a autoridade e o palhaço ousou gritar que “o rei está nu”, ou seja, em dizer, e transformar em piada, aquilo que é evidente: que a polícia serve para proteger os ricos e a propriedade privada, atuando cotidianamente na repressão da juventude negra e pobre das periferias.

Tico resistiu a ser enfiado no camburão, este, cercado por vários dos espectadores de sua apresentação, agora, graças à ação truculenta da polícia, convertidos em manifestantes contra a violência que exerciam contra o palhaço. Enquanto isso, o palhaço gritava: “Não é desacato dizer a verdade”. Para a polícia, para o Estado que ela protege, sim. E a prisão de tico era a continuidade da violência que exerceram, de forma brutal e indiscriminada, contra a greve dos professores que colocou em xeque o governo de Beto Richa. Tico era, ali na praça, insolente, a voz dos professores reprimidos a ecoar ainda, mesmo após o fim da greve. E o ridículo de uma polícia que se vê na situação de prender “em flagra” o palhaço Tico Bonito, em meio às vaias da população, é também o ridículo de um governo que foi desmascarado diante de todo o país ao reprimir os professores que lutavam por condições dignas de trabalho. O humor, como demonstrou Tico Bonito, pode ser uma arma que fere o orgulho da “corporação” e suas armas a postos para defender os poderosos.

Como disse em entrevista ao repórter Mano Nunes, da Bem Bolado TV, após ser solto, “quando você vê relatos de polícia é quando você vê eles lá, batendo em professor em Curitiba. Isso é defender o governo e defender burguês. Então, nós não temos segurança no bairro, e eles se acharam no direito de levar isso como um desacato”. Assista abaixo vídeo gravado no momento da prisão e o vídeo de Mano Nunes relatando o caso.




Tópicos relacionados

Repressão   /    Teatro   /    violência policial   /    Cultura

Comentários

Comentar