Juventude

UFRN

UFRN: Batalha do Coliseu lota o Centro de Convivência apesar de proibição racista da Reitoria

Na noite de ontem (18) aconteceu a primeira Batalha do Coliseu do ano, apesar de proibição da Reitoria, que mandou seguranças para impedirem a realização da batalha no Setor 2.

quarta-feira 19 de fevereiro| Edição do dia

A Batalha do Coliseu acontece semanalmente no Setor 2 da UFRN, como um dos únicos espaços de vivência e cultura regulares dentro da universidade. Na noite de ontem, ela foi proibida pela Reitoria, que argumentou que a batalha atrairia "gente de fora da universidade" para dentro do campus, um argumento evidentemente racista e elitista, vindo da estrutura de poder que garante que a UFRN siga fechada para a imensa maioria da juventude e da população.

A Batalha de ontem definiu a Pré-Seletiva da Liga Nordestina, vaga conquistada por Rei G. E apesar da proibição, concentrou mais de 50 pessoas em frente à livraria do Centro de Convivência.

Nós do Esquerda Diário repudiamos a declaração da Reitoria, que novamente destila ódio à juventude pobre e negra declarando que a quer fora da um espaço que deveria ser público. A mesma reitoria que nem ao menos se pronuncia contrária ao projeto privatista Future-se, administrando os ataques de Bolsonaro e Weintraub na UFRN.

Por isso o ataque a vivência dentro da universidade, seu projeto é uma universidade cada vez mais elitizada, sem que a juventude trabalhadora possa usufruir do mínimo que existe nela, já que não tem direito ao conhecimento produzido na UFRN. Uma política que esvazia os espaços da universidade e agrava a insegurança dentro do campus.

No ano passado, vivemos como fez estudantes passarem fome ao atrasar o pagamento dos auxílios-alimentação. O movimento estudantil precisa defender os espaços de vivência, a Batalha do Coliseu e se organizar independentemente da estrutura de poder da universidade, que ao passo que garante salários de dezenas de milhares para os altos cargos, mantém a universidade fechada para a ampla maioria da população e assiste os estudantes filhos da classe trabalhadora passarem necessidades.

Ver essa foto no Instagram

@batalhadocoliseu manda seu apoio à greve de petroleiros! Contra as medidas autoritárias e ditadoras do judiciário contra o direito de greve! Ontem a Batalha do Coliseu, que é realizada semanalmente no Setor 2 da UFRN, teve uma tentativa de proibição por parte da Reitoria, em uma medida autoritária contrária à vivência no campus, utilizando o argumento de que atrairia "gente de fora" para dentro da Universidade, ao que os estudantes realizadores e apoiadores respondem: mas não era pública? Repudiamos essa medida da Reitoria e apoiamos a Batalha do Coliseu! Confira matéria completa hoje a tarde no Esquerda Diário! #somostodospetroleiros #ivesgandrasditador #petrobras #grevedospetroleiros

Uma publicação compartilhada por 🔥Armas da crítica UFRN🔥 (@armasdacritica) em

Ao final da batalha, os presentes gravaram um vídeo em apoio à greve dos petroleiros. Uma das organizadoras, G., comentou "É uma mesma classe sendo atacada, temos que nos defender!"




Tópicos relacionados

rap   /    UFRN   /    Reitoria   /    Rio Grande do Norte   /    Juventude

Comentários

Comentar