Gênero e sexualidade

Pão e Rosas na Semana de Mulheres da UFABC

Pão e Rosas realiza mesa sobre legalização do aborto na UFABC

Nesta quarta-feira (10), ocorreu a terceira mesa da Semana de Mulheres da UFABC com o tema Legalização do Aborto no Brasil e no Mundo. A atividade contou com uma saudação de Brenda Hamilton, estudante da universidade de Buenos Aires (FUBA) e integrante do grupo de mulheres Pan y Rosas Argentina, e a participação de Maíra Machado, professora da rede estadual e parte do Pão e Rosas Brasil, da Suze Piza, professora de Filosofia da UFABC e com a mediação de Tauany Barbosa, trabalhadora da Assistência Social.

quinta-feira 11 de março| Edição do dia

A atividade teve inicio com um vídeo de saudação da companheira Brenda Hamilton, estudante da universidade de Buenos Aires (FUBA) e integrante do grupo de mulheres Pan y Rosas Argentina contando sobre a experiência da Maré Verde e da luta por décadas na Argentina para que o direito ao aborto legal, seguro e gratuito fosse conquistado. Resgatando toda a batalha contra a Igreja Católica e os governos, Brenda trouxe o processo de organização de mulheres estudantes secundaristas, universitárias e da classe trabalhadora em unidade com os homens para conquistar pela mobilização este direito fundamental, e como hoje o tema dos feminicídios se faz presente na luta do movimento de mulheres, numa situação dramática onde se tem mais casos de assassinatos do que dias de 2021.

A Professora Suze Piza partiu em sua intervenção em reivindicar o tema da mesa, apresentando a discussão sobre legalização do aborto como um direito a ser garantido para todas as pessoas com útero no Brasil. E apresentou os debates filosóficos que este conceito traz para poder pensar os objetivos do movimento feminista. Suze retomou historicamente como este tema foi ampliado ao redor do mundo e os diversos avanços que ocorreram nas últimas décadas. Sobre o caso brasileiro, apontou que o campo jurídico sobre a disputa sobre o controle dos corpos, o corpo da mulher é alvo privilegiado de poder, especialmente das mulheres pobres e os limites da onda progressista para alcançar a igualdade social, principalmente sobre os direitos das mulheres.

A professora Maíra Machado, integrante do Pão e Rosas Brasil e professora da rede pública estadual, contextualizou a luta por este direito no Brasil, marcado pelo reacionarismo de Bolsonaro e o regime do golpe institucional que combinado a pandemia vem fazendo com que sejam as mulheres a que paguem com suas vidas pela crise econômica. Retomou o exemplo argentino de que não se pode ter nenhuma confiança nas instituições capitalistas como o STF, as Câmaras legislativas e menos ainda num governo liderado por Bolsonaro e Damares que queriam impedir a realização do direito ao aborto mesmo em casos permitidos por lei, relembrando o emblemático caso de uma meninas de 10 anos que só conseguiu fazer o procedimento do aborto, para salvar sua vida de uma gestação insegura, graças a luta das mulheres organizadas.

O debate trouxe uma serie de perguntas sobre como organizar esta luta hoje no Brasil, o papel do sistema de saúde para garantir esse direito, qual a contribuição dos homens para luta pelo aborto legal e quais os custos que uma política pública como essa poderia gerar. No fim, Tauany Barbosa anunciou o lançamento do livro das Edições ISKRA MULHER chamado Mulheres Negras e Marxismo que reunirá artigos que vão debater a relação entre patriarcado, capitalismo e racismo e que terá um lançamento especial na UFABC no fim do mês de Março.

Assista o debate na íntegra abaixo:

Quer conhecer o Pão e Rosas na UFABC? Entre em contato pelo whatapp: 11963189085




Tópicos relacionados

Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito   /    Legalização do Aborto   /    UFABC   /    Aborto   /    Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar