Política

FLORESTA AMAZÔNICA EM AMEAÇA

Mourão revira dados para encobrir sua própria conivência na queima da Floresta Amazônica

Mourão procura enlouquecidamente dados para encobrir sua própria atuação pífia na região, que não serve para conter queimadas. Militares só utilizaram 1% de verba prevista contra o desmatamento.

terça-feira 4 de agosto| Edição do dia

Imagem: Dida Sampaio/ Estadão

O blog do Lauro Jardim noticiou hoje, dia 3 de agosto, que Hamilton Mourão está determinado a conseguir encontrar uma mera notícia boa sobre a Amazônia.

Segundo emissários do vice-presidente, ele passou os últimos dias todos em contato permanente com o Inpe, órgão recentemente esvaziado por Bolsonaro, que monitora o desmatamento na região. Ele já foi avisado que não será possível fabricar uma mentira, como deseja o general. Segundo a Gazeta do Povo, somente 1% da verba contra o desmatamento foi utilizado pelos militares na Amazônia Legal.

A maioria dos dados, logicamente, vai no sentido contrário ao que busca Mourão. Atestanto que com esse governo, a destruição da floresta acelera a passos largos. O autoritário vice-presidente fez seus técnicos virarem e revirarem tabelas a fim de achar algum recorte temporal favorável a Bolsonaro.

Em junho, Bolsonaro chegou a afirmar que "Amazônia não pega fogo porque é úmida", puro cinismo, pois esse mesmo mês registrou o maior número de alertas de desmatamento para o mês em toda a série histórica, desde 2015. Só de agosto de 2019 a junho de 2020 houve alta de 62%.

É preciso parar a sanha capitalista na amazônia, estimulada por Bolsonaro e Mourão. Esse papel patético do vice-presidente é mais uma demonstração de que é necessário levantar o Fora Bolsonaro e Mourão e os militares.




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Amazônia   /    Hamilton Mourão   /    Política

Comentários

Comentar