Mundo Operário

CORONAVÍRUS

Morre trabalhador da USP, vítima do coronavírus

Nesta terça-feira, 07 de abril, faleceu vítima da Covid-19 o funcionário da USP Carlos Sérgio de Castro Silva, de 43 anos. Conhecido como Viola pelos colegas, Carlos trabalhou nos restaurantes universitários da Saúde Pública e da Faculdade de Direito e atualmente cumpria suas funções na EACH, USP Leste. Reproduzimos a nota de pesar publicada pelo Sintusp, Sindicato dos Trabalhadores da USP e por Marcello Pablito, funcionário da USP, dirigente do Quilombo Vermelho e que trabalhou por alguns anos ao lado de Viola.

terça-feira 7 de abril| Edição do dia

NOTA DE PESAR

O SINTUSP vem comunicar a todos companheiros funcionários, professores e estudantes o falecimento do nosso companheiro Carlos Sérgio de Castro Silva (Viola), trabalhador da EACH, USP Leste. Viola, também, foi trabalhador da SAS, no Campus Butantã e na Faculdade de Direito, tendo sido transferido para a USP Leste. O companheiro Viola sempre participou de nossas lutas e será sempre lembrado por todos nós.

Viola foi vítima da COVID- 19 e por este motivo velório será restrito aos familiares.

COMPANHEIRO VIOLA, PRESENTE !!!

AO VIOLA E SEU SORRISO DE GAROTO, DE AMIGOS DOS RESTAURANTES DA USP

Foi com muita dor e tristeza que hoje pela manhã soubemos do falecimento de nosso amigo de trabalho e companheiro Carlos Sérgio de Castro Silva, mais conhecido carinhosamente entre todos como Viola. Viola trabalhou durante mais de 16 anos na SAS no restaurante da Escola de Enfermagem e da Faculdade de Direito da USP e nos últimos anos trabalhava na EACH (USP Zona Leste). Uma pessoa jovem e divertida, não possuía problemas anteriores de saúde, vitima da contaminação pela COVID-19 e de um país em que as nossas vidas valem cada vez menos.

Deixamos nossa mais profunda solidariedade a todos os seus familiares e amigos nesse momento de dor.Para todos que foram próximos de Viola ficará sempre em nossa lembrança o seu companheirismo, o seu sorriso de garoto, suas brincadeiras e as risadas que dividimos no dia a dia de trabalho entre uma bandeja e outra, em cada jogo de futebol e nas brincadeiras entre amigos. Em um país com tanto preconceito sempre vamos lembrar desse nosso guerreiro negro que nunca abaixou a cabeça, que sempre foi um batalhador e que estará para sempre em nossa memória e em nossos corações que ficam mais tristes no dia de hoje.

VIOLA, PRESENTE, AGORA E SEMPRE !!!




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    USP Leste   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar