Mobilizações por George Floyd crescem e são registradas em mais de 30 cidades nos EUA

Em resposta ao assassinato racista de George Floyd, surgem diversos movimentos exigindo justiça para o homem que foi asfixiado por um policial supremacista. As mobilizações estão se nacionalizando pelos Estados Unidos, sendo registradas em mais de 30 cidades do país.

Clara Pereira

Diretora do Centro Acadêmico Professor Paulo Freire

sábado 30 de maio de 2020| Edição do dia

O brutal assassinato de George Floyd exibiu novamente o caráter racista da instituição policial, ao mesmo tempo que desencadeou como resposta o ressurgimento do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Mesmo com a repressão policial, o movimento vem crescendo cada vez mais, sendo registrado em várias cidades pelo país.

O crime cometido pelo Estado imperialista e pela instituição policial, responsável pela defesa da propriedade privada, fez com que a população se levantasse contra o racismo estrutural e expressasse sua indignação por meio das redes sociais e de manifestações nas ruas que incluíram o incendiamento de prédios governamentais.

Dessa forma, o movimento Black Lives Matter ressurge com uma ampla força social que se demonstra de várias formas, em meio a uma profunda crise econômica e social, aprofundada pela pandemia do Covid-19.

Com a possibilidade de novos cenários de luta de classes, mais do que nunca surge a necessidade de unificação com o movimento de trabalhadores para se questionar toda a miséria produzida pelo sistema econômico atual, que se estrutura com base na exploração e opressão dos trabalhadores, dos negros, das mulheres, dos LGBTs.

Diante do assassinato de George e de outras pessoas negras, como João Pedro aqui no Brasil, e das milhares de mortes registradas pela pandemia, somente uma frente única, entre os trabalhadores, a juventude e as comunidades negras pode dar uma resposta efetiva para a crise atual. Para isso, é preciso exigir a conformação de uma comissão independente de investigação dos assassinatos cometidos pela polícia, combinada a unidade com os trabalhadores para que sejam promovidas ações em resposta à crise do covid-19, que afeta principalmente a população negra.

Ações essas que devem ser orientadas por uma programa de independência de classe e que estejam em diálogo com as demandas do povo negro e demais minorias. É necessário lutar contra as demissões, pela igualdade salarial entre negros e brancos e pelo auxílio financeiro de 2.000 reais para os mais pobres.

Levantando-se, conjuntamente, a completa reconversão industrial e a estatização dos leitos sob controle dos trabalhadores da saúde, a partir da auto-organização pela base com a unidade de luta entre brancos e negros, nativos e imigrantes para golpear fortemente o Estado, responsável pela morte de George e de outras pessoas.

Leia aqui a declaração da Fração Trotskista - Quarta Internacional sobre a morte de George Floyd




Tópicos relacionados

Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Black Lives Matter   /    Racismo   /    Racismo EUA   /    Estados Unidos

Comentários

Comentar