Mundo Operário

CAMPANHA SALARIAL USP

Em reunião de negociação Cruesp oferece 4% agora e 3,09% em outubro

sexta-feira 15 de maio de 2015| Edição do dia

Da redação

Aconteceu ontem, 14 de maio, em frente a sede do CRUESP (Conselho dos reitores das universidades estaduais Paulista) ato, chamado pelo Fórum das seis, que reuniu entidades sindicais e estudantis das três universidades estaduais e do Centro Paula Souza. O ato, com mais de mil manifestantes, foi chamado pois ontem também acontecia a primeira reunião de negociação.

As entidades do Fórum das seis reivindicam o reajuste de 11,6%,porém a paralisação chamada tem razões mais profundas. O desmonte da universidade, como denuncia a diretora do Sintusp Neli Wada, através do desmonte dos hospitais universitários, o fechamento de 179 vagas nas creches e do Restaurante universitário da prefeitura é o principal motivo para a mobilização. Mais, o ataque do governo Alckmin à autonomia universitária, como já noticiado aqui também é preocupação entre trabalhadores.

O Cruesp indicou um reajuste de 4% para maio e 3,09% em outubro. Isso, além de insuficiente frente as reivindicações dos trabalhadores, também rompe com o acordo da data base, pois joga o reajuste de maio para outubro apenas.

Durante a greve de 2014, o Cruesp tentou a mesma ação, negociando os salários somente em setembro, dividido em duas vezes, uma em setembro e a última em dezembro. Porém, os trabalhadores reverteram esse resultado impondo o pagamento do retroativo a maio, através de abono. Ou seja, os reitores tentam a mesma manobra mal sucedida do ano anterior.

A forte mobilização e a certeza de que é necessária a defesa da universidade frente aos ataques à autonomia e ao financiamento das universidades é a única capaz de barrar mais esse ataque aos trabalhadores. Na próxima semana assembleias das universidades devem avaliar o resultado da negociação com o Cruesp e traçar os próximos passos da luta.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar