Política

CRISE MINISTERIAL

Os sete ministros da crise ministerial tomam posse hoje

Bolsonaro empossará hoje (06), em cerimônia às 10h da manhã, os sete ministros que foram nomeados em meio à crise ministerial que chacoalhou o governo dia 29 de março. Nomeação consolida os novos nome e a nova correlação de forças de um governo com mais espaço para o centrão e que continua sustentado pelos militares.

terça-feira 6 de abril| Edição do dia

A posse será simbólica para Queiroga, que já tomou posse no Ministério da saúde; também para Anderson Torres, que já assumiu a pasta de Justiça e Segurança Pública; e para André Mendonça, que Volta para a Advocacia Geral da União.

Assumem os cargos hoje Walter Braga Netto no Ministério da Defesa, Luiz Eduardo Ramos na Casa Civil, Flávia Arruda na Secretaria de Governo e Carlos Alberto França nas Relações Exteriores.

A cerimônia oficializa os desdobramentos da crise ministerial e assenta a nova correlação de forças no governo, que foi empurrado a se “destrumpizar”, ceder mais espaço ao centrão e acaba mais “disciplinado” pelos militares para não desencadear processos mais desestabilizadores.

Veja mais: As tensões nas Forças Armadas para além do jogo de cena

Perdas que são relativas, na medidas que estes sujeitos como os políticos do centrão e os militares apenas impõem seus termos para continuar dando sustentação ao governo e seguem apoiando a agenda de Bolsonaro de ataques aos trabalhadores e sua política de morte que já fez o brasil atingir mais de 330 mil mortes até agora.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Militares na política   /    Ministério da Saúde   /    Exército   /    Ministério da Justiça   /    Centrão   /    Política

Comentários

Comentar