Política

PACOTE DE MALDADES

Renegociação das dívidas dos estados não deverá ser votada hoje, diz relator

Allan Costa

Militante do Grupo de Negros Quilombo Vermelho - Luta negra anticapitalista

terça-feira 2 de agosto de 2016| Edição do dia

O texto do deputado Espiridião Amin (PP-SC) que vai decidir sobre a renegociação da dívida dos estados com o governo Federal não deverá ir à votação hoje, 02/09. Pelo menos é o que garante o próprio deputado relator, que apontou como motivo o fato de se respeitar o prazo para possíveis emendas no texto.

O projeto está na pauta do dia junto com uma série de outras votações, ou "Pacote de maldades", que são vistas como prioridade pelo presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), o relatório de Amin prevê que os estados possam prolongar o prazo e parcelar suas dívidas por até 20 anos, mas em troca pede uma série de contrapartidas que vão desde ampla privatização de serviços públicos, até afetar o conjunto do funcionalismo público dos estados, que deverão sofrer com congelamento dos seus já corroídos salários além de demissões e ainda mais precarização para terceirizados.Partidos aliados do golpismo esperam que exista ainda mais "flexibilidade" nesses gastos com pessoal.

Mesmo que não vá para votação hoje o projeto continuará em voga e deverá ser votado nas próximas sessões já que o que parece estar atrasando neste momento são apenas detalhes de acordo entre as legendas do governo golpista, enquanto isso aquele que poderiam estar organizando a defesa dos interesses dos trabalhadores, como o PT, CUT e CTB apenas assistem ensaiando alguma falsa pressão nos deputados mas sem romper com a postura de "oposição responsável" que desconsidera os métodos históricos de luta dos trabalhadores e só beneficia o golpismo.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar