Sociedade

PANDEMIA

Fruto do descaso capitalista, 2 a cada 3 pacientes intubados em UTI morrem no Brasil

Em 1 ano de pandemia no Brasil, vivemos o resultado da precarização da saúde e do descaso de Bolsonaro, Mourão e todos os golpistas: uma crise sem tamanho que está levando ao colapso os sistemas de saúde da maioria dos estados brasileiros. A gravidade da pandemia contrasta em muito com as ações dos governantes, tanto no âmbito federal quanto estaduais e municipais.

segunda-feira 1º de março| Edição do dia

Imagem: Michel Dantas/AFP

Um levantamento feito pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) em parceria com a empresa Epimed resultou no projeto “UTIs Brasileiras”, onde foram analisadas 98 mil internações desde 1º de março de 2020. Os dados divulgados pelo projeto são chocantes.

Segundo o levantamento feito, 2 a cada 3 pacientes que precisam ser intubados devido à gravidade da doença, acabam morrendo. Ainda, dos 46,3% dos pacientes que precisaram de ventilação mecânica nas UTIs nesse um ano, 66,3% também morreram. O coordenador do projeto, Ederlon Rezende, afirmou ainda que o problema em si não é a intubação, mas sim a gravidade da doença.

O projeto também revelou que as UTIs brasileiras hoje salvam mais pacientes do que no começo da pandemia. Certamente isto ocorre devido ao esforço dos trabalhadores da saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia, enfrentando a precarização e o descaso do governo negacionista de Bolsonaro e Mourão e de todos os golpistas que não promoveram ações efetivas contra a pandemia e seguem apenas articulando novos ataques à saúde pública.

O país está à beira do colapso, com a maioria dos estados brasileiros com mais de 80% de ocupação nas UTIs. Cenas como a crise de Manaus e do Acre poderão se repetir em outros cantos do Brasil e mesmo assim o governo federal e os golpistas no Congresso só pensam em passar reformas como a PEC Emergencial, PEC do Pacto Federativo, privatizações e um longo etc que irá precarizar ainda mais a vida da população.

Isso acontece pois todos eles seguem a agenda dos capitalistas de descarregar a crise nas costas dos trabalhadores para salvar seus lucros. É preciso inverter a ordem do jogo e fazer os capitalistas pagarem pela crise, exigindo o não pagamento da fraudulenta e ilegítima dívida pública para cobrir todos os investimentos necessários na saúde.




Tópicos relacionados

Golpistas   /    Desfinanciamento da saúde pública   /    Crise do Coronavírus   /    Crise na Saúde   /    COVID-19   /    Privatização da Saúde   /    Coronavírus   /    Saúde Pública   /    Governo Bolsonaro   /    SUS   /    Sociedade   /    Saúde

Comentários

Comentar