Educação

GREVE DOS PROFESSORES MG

Secretário de Educação de MG pede compreensão a grevistas, mas recebeu R$37mil em janeiro

Em resposta ao Secretário de Educação de Minas Gerais, Wieland Silberschneider, que pediu reflexão e chamou a greve de "inoportuna", professor de MG denunciou o salário recebido pelo Secretário que diz que não há dinheiro no Estado para honrar os compromissos com a educação.

quinta-feira 15 de março| Edição do dia

foto: (Beto Novaes/ EM / D.A. PRESS)

Ontem o Secretário de Educação de Minas Gerais, Wieland Silberschneider, deu uma entrevista ao jornal Estado de Minas na qual disse que a greve é "inoportuna" e que "temos pedido aos trabalhadores que reflitam sobre um movimento dessa natureza", já que "não há condições financeiras para honrar com esse ajuste".

A entrevista circulou pelas redes sociais e grupos de WhatsApp e gerou repúdio dos educadores. Mídias como a Rádio Itatiaia também se colocaram a disposição do Governador Pimentel (PT) para desmoralizar e espalhar informações falsas contra a greve dos educadores.

Nós do Esquerda Diário fizemos um chamado a todos os professores em greve da rede estadual de Minas Gerais a expressarem todas as suas lutas e experiências na batalha contra os ataques do governo e por seus direitos.

O Professor Daniel Braga, seguindo o conselho do Secretário começou a refletir, e depois de muito pensar, resolveu verificar o salário recebido pelo Secretário Wieland. As mídias do Estado talvez não reproduzam o raciocínio do professor, mas nós buscamos apresentar para todo país a força de cada lutador e lutadora que se enfrenta com os ataques do governo de Pimentel e de outros tantos governos e capitalistas que atacam a categoria.

A pesquisa feita pelo professor Daniel Braga, mostra que o Secretário que pede aos educadores "compreensão" com a atual situação financeira do Estado, recebe após deduções, o salário bruto de R$ 21.650,12 e com os jetons que são pagos por sessões extraordinárias, o Secretário recebeu só no mês de Janeiro R$ 15.927,27. O valor total recebido pelo Secretário, portanto, foi de R$ 37.577,39. As infrormações podem ser acessadas clicando aqui.

Compartilhamos do chamado do professor de que o Secretário de Educação Wieland Silberschneider reflita sobre as diferenças de remuneração sua, com as dos professores, e veja se são mesmo os professores quem têm que refletir e compreender a crise financeira do Estado de Minas Gerais.

Enquanto os educadores têm seus salários atrasados e o piso prometido não é pago, os supersalários de políticos e altos funcionários é preservado, assim como dos juízes. E estes ainda recebem diversos auxílios, como o auxílio moradia, que se tornou nos últimos meses um escândalo nacional. Tudo isso além das isenções fiscais bilionárias às grandes empresas, verdadeiros presentes pagos pela maioria da população trabalhadora do estado. Por tudo isso a greve dos educadores de MG é mais do que justa.

fonte da pesquisa: Portal da Transparência do Estado de Minas Gerais




Tópicos relacionados

Greve Educação MG   /    Minas Gerais   /    Educação

Comentários

Comentar