Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Resposta ao mentiroso discurso de Temer na noite de Natal

Temer fez pronunciamento de Natal em rede de televisão falando de como foi bom para os trabalhadores a reforma trabalhista e defendendo a reforma da previdência, com toda a cara de pau que lhe é inata ainda falou do exemplo argentino com sua "unidade" para aprovar essa reforma. Uma mentira deslavada, a maioria da população é contrária e forte repressão aconteceu. Ao contrário de Temer, para nós o exemplo é da classe trabalhadora de nosso país vizinho. Veja post em resposta feito em rede social por Diana Assunção, dirigente do MRT e ex-candidata a vereadora pelo PSOL em São Paulo.

Diana Assunção

São Paulo | @dianaassuncaoED

segunda-feira 25 de dezembro de 2017| Edição do dia

O presidente golpista Michel Temer invadiu a ceia de Natal de milhões de brasileiros pra dizer que a reforma trabalhista vai gerar empregos e que a Argentina foi um grande exemplo de união ao aprovar a reforma da previdência. Além das mentiras sobre a economia brasileira e a crise internacional, Temer quer enganar a classe trabalhadora, justamente aquela que se levantou em duas greves gerais este ano apesar das grandes centrais sindicais que traem o tempo todo, incluindo as dirigidas pelo PT.

A classe trabalhadora que nos supermercados, nos magazines, nos telemarketings, nos lugares mais precários começa a dar sinais de resistência ao entender que com a reforma trabalhista nossa vida vai virar um inferno. A classe trabalhadora que nos dias 18 e 20 vibrava contrariando toda a rivalidade construída entre os dois países irmãos e gritou bem forte: lutemos como um argentino.

Os empregos que Temer diz que vai aumentar, não à toa, são justamente os postos de trabalho precários e escravistas que vão atingir em cheio as mulheres e os negros. E Temer quer além de tudo ficar lambendo a bota de Maurício Macri este que demonstrou estar disposto a qualquer coisa - até mesmo arrancar o olho de quatro manifestantes - para aprovar a reforma da previdência na Argentina. Enfrentou a dureza das ruas, uma esquerda revolucionária, os cacerolazos, deputados que estão onde tem que estar como Nicolas Del Cano. Nada será como antes na Argentina. Por isso enquanto Temer fica sonhando com a aprovação da Reforma da Previdência no Brasil nós precisamos entoar o canto de guerra dos trabalhadores argentinos "unidade dos trabalhadores e os que não gostem que se danem" entendendo que essa unidade é internacional.

Vamos preparar a nossa resistência. Retomar os sindicatos para as mãos dos trabalhadores. Impor desde a base um plano de luta efetivo por uma nova greve geral no Brasil que derrote a reforma da previdência e anule a reforma trabalhista, dando também mais força a luta dos nossos irmãos de classe na Argentina. Boas festas a todos, apesar do Temer.




Tópicos relacionados

Greve Geral   /    Argentina   /    Reforma da Previdência   /    Diana Assunção #UmaVozAnticapitalista   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar