Gênero e sexualidade

VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

Remís Carla: Presente

domingo 24 de dezembro| Edição do dia

Remís Carla era estudante de pedagogia da UFPE e foi assassinada pelo ex-namorado, o qual havia denunciado em novembro na Delegacia da Mulher.

Estava desaparecida há seis dias quando seu corpo foi encontrado ontem (23/12), num terreno próximo à casa do ex-namorado, em local que pertence à um loteamento onde Remis também lutava junto à população.

O caso só ganhou repercussão e atenção pela pressão dos movimentos sociais do estado e porque sua família pediu apoio à UFPE e lutou para que a mídia desse atenção. A UFPE decretou luto oficial de três dias. Infelizmente Remís é mais uma vítima do machismo ainda naturalizado em nossa sociedade, que mata mulheres todos os dias em nosso país. Em Pernambuco, uma mulher é vítima de violência doméstica a cada 17 minutos. Um dado que expressa a urgência de lutar pela vida das mulheres.

A responsabilidade do Estado neste caso é evidente, já que ela o havia denunciado e ele não havia sido nem ao menos notificado. As mulheres vítimas de violência são obrigadas a dependerem do Estado para se protegerem, este que é agente da violência ou a encoberta.

Remís Carla era militante do Movimento Feminino Popular e do Movimento Estudantil Popular Revolucionário.

O Pão e Rosas Nordeste repudia com muita dor e revolta este feminicídio escandaloso em Pernambuco e se solidariza com os companheiros, amigos e familiares. Nem uma a menos! O Estado é responsável!

LEIA TAMBÉM É urgente um Plano Nacional de Emergência contra a violência às mulheres




Tópicos relacionados

Feminicídio   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar