IPAM

Prefeito de Caxias do Sul quer fechar a farmácia pública do IPAM

sexta-feira 27 de janeiro de 2017| Edição do dia

O prefeito Daniel Guerra (PRB) que elegeu-se com o discurso de "bom gestor" como tantos outros pelo país, começa sua gestão colocado as unhas bem afiadas para fora.

O primeiro ataque veio aos indígenas e imigrantes negros que vendiam sua arte e demais utensílios pelas ruas centrais de Caxias do Sul, onde autorizou que a guarda municipal os retirasse de forma truculenta das ruas que demostra uma prática higienista de direita.

Como o assunto repercutiu de forma negativa o prefeito voltou atrás de sua decisão e com um pedido de desculpas sinceras do "fundo do coração" liberou que os indígenas ficassem na rua, mas com a proposta que os indígenas usem crachás de identificação.

Agora o ataque está sendo sobre uma instituição pública da cidade. A farmácia do IPAM existe há muitos anos e conta com uma quadro de 80 servidores. O prefeito anunciou que pretende fechar a farmácia alegando que a mesma não apresenta lucros para o município.

Para aprovar o fechamento o prefeito necessita que a medida passe pela câmara de vereadores e também que exista acordo com o sindicato dos municipários (SINDISERV).

Caso a extinção ocorra o prefeito irá jogar 80 famílias de servidores na rua.
Percebemos que a ideia de político "bom gestor" nada mais é que uma política de gestar para o capital, pois tanto sua política higienista, como agora o seus ataques ao serviço público municipal é uma prática de governar para os interesses privados como a CIC (câmara de indústria e comércio) e demais representantes da burguesia caxiense.




Tópicos relacionados

Caxias do Sul   /    Saúde

Comentários

Comentar