CESSÃO ONEROSA

Bolsonaro realiza a maior entrega do pré-sal hoje, com a passividade da CUT e da CTB

quarta-feira 6 de novembro| Edição do dia

Nos hotéis de luxo da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, os executivos - tubarões capitalistas - do petróleo se reúnem e se preparam para saquear o país durante o leilão da cessão onerosa, que ocorre hoje. O preço do golpe institucional é amargo e se paga através de mais subordinação do Brasil às multinacionais do Petróleo, submissão da Petrobrás às empresas estrangeiras, e empobrecimento dos trabalhadores e do povo pobre que não verão a cor deste dinheiro.

O megaleilão ocorrerá no luxuoso Hotel Grand Hyatt, contando com a segurança das forças policiais e do aparato de espionagem do governo Bolsonaro, montado para reprimir possíveis protestos. Nesta mesma região, ocorreram os leilões de Libra, no governo Dilma. Porém, com Bolsonaro e Paulo Guedes, o entreguismo é muito mais profundo e recebe o selo da Lava Jato e do golpe.

O megaleilão entregará o que a União chama de "excedente" dentro da região da Bacia de Santos. Calcula-se que além dos 5 bilhões de barris que poderão ser retirados dos locais que já são explorados hoje, haveriam outros 10 bilhões de barris de petróleo na regiões que hoje serão leiloadas. Nesta bacia encontra-se o campo de Lula, maior produtor do Petróleo no país - campo operado pela Petrobrás com participação da Shell.

Serão leiloados outros campos, como o campo de Búzios e o campo de Atapu. Nos termos do leilão, quem arremata qualquer campo terá que pagar uma indenização de R$ 34,4 bilhões para a Petrobrás, para ressarcir pela revisão do contrato de exploração anterior. Para as petroleiras estrangeis, tais valores são como o "troco do pão", perto do que representa a riqueza encontrada no pré-sal.

E diferentemente de qualquer outro tipo de leilão realizado na história do Petróleo, para além do recorde de entreguismo na quantidade, este também bate recorde em qualidade, pois pela primeira vez as petroleiras vão comprar com garantia de que o petróleo já está lá. Os valor estimado é calculado em base à tecnologia desenvolvida durante estes anos pela Petrobrás e representa investimento certo - sem chance de não encontrar o Petróleo.

Com mais esta demonstração do programa do golpe institucional no país, a deserção por parte das centrais sindicais - por não ter organizado a categoria dos trabalhadores da Petrobrás e por não ter organizado através da CUT e da CTB, qualquer outra categoria de trabalhadores para lutar contra esta entrega - é simplesmente criminosa. Na semana do leilão, apresentam medidas judiciais e fingem convocar protestos contra a entrega praticamente 1 dia antes. A CUT e a CTB tem em suas bases dezenas de milhões de filiados e nada fazem para barrar esta entrega. E a UNE faz cara de paisagem.

Urge organizar os trabalhadores e a juventude para superar as suas direções, por enquanto a crise política se aprofunda, ao contrário de debilidade, temos o fortalecimento de ataques contra os trabalhadores e o povo pobre, com mais esta entrega de riquezas nacionais, com a reforma da previdência e agora com o "pacotão Chile" de Paulo Guedes. É preciso fortalecer a auto-organização nos locais de trabalho e estudo e construir uma esquerda que tem independência de classe e não tem rabo preso com o regime.

Acompanhe os resultados do leilão da cessão onerosa no Esquerda Diário.

Leia mais: Bolsonaro fará maior privatização de petróleo da história mundial. Governadores do PT e PCdoB são cúmplices




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Petrobras   /    Privatização da Petrobras   /    Crise da Petrobrás

Comentários

Comentar