Cultura

Poema

Aves e Rosas

Paródia do poema Canção do Exílio de Gonçalves Dias

Sagui

jovem trabalhadora

sexta-feira 16 de março| Edição do dia

Minha terra tem palmeiras
Que eu tento aqui contar
Aquelas aves não gorjeiam
Só vieram vigiar

Quase nunca há silêncio
rodeada de notícia
Quando tem trovão sem chuva
Sequer chamam a perícia

Minha terra tem tambores
bem altos à guerrear
Uma gente de história
que se tenta ocultar

O buraco sob o Rio pairou
tragam rosas eu lhe digo
Num minutos são crianças
Noutro são bandidos?

Minha terra já é livre
Se vivemos a sonhar
Os nossos passarinhos
Não pararam de cantar

Nossos rios são tão azuis
quanto passa nos jornais
Lá nosso Brasil é muito belo
Só isso, e nada mais.




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Cultura

Comentários

Comentar