Mundo Operário

FRANCA

Sapateiros de Franca devem entrar na greve geral!

sexta-feira 31 de março| Edição do dia

Os sapateiros de Franca têm pela frente mais uma campanha salarial, em meio a uns dos maiores ataques da história da classe trabalhadora nacional, a reforma da previdência e a terceirização. Por outro lado desde o dia 15 ficou explícita a vontade de lutar e resistir dos trabalhadores. Pela primeira vez em muito tempo a classe trabalhadora está unida pelo seus direitos e disposta a lutar por eles. A disposição de luta é tão grande que até as grandes centrais sindicais como CUT e CTB, que estão em plena trégua com o governo golpista de Temer, estão seno obrigadas a se mexerem e sinalizarem mobilizações, paralisações e greves nacionalmente, como será o de 28/04.

O Sindicato de Sapateiros de Franca, depois de muitos anos sendo dirigido pela nefasta burocracia da Força Sindical, hoje tem sua direção composta pela ASS/Intersindical, com uma grande referência na base até então. Entretanto mesmo com essas mudanças de conjuntura ainda vemos métodos rotineiros de atuação por parte da nova direção com preocupações meramente corporativas, que se resume em uma recuperação salarial, tampouco uma discussão na base referente aos ataques sofridos por toda classe operaria nacional. É criminoso que o sindicato não convoque os trabalhadores para debaterem e se mobilizarem contra reforma da previdência e a terceirização e um chamado a uma greve geral construída na base.

Na última assembleia foi votado o estado de greve no marco da campanha salarial, o que fez aumentar o nível de discussão no chão de fábrica. O sindicato deve organizar os sapateiros rumo a paralisação nacional. Devemos nos organizar por local de trabalho em assembleias e comissões de fábrica, nos unificar na greve geral para derrubar a reforma trabalhista de Temer.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar