Juventude

#OCUPA TUDO

RJ: Governo mandou o Choque desocupar a SEEDUC

A ocupação da Secretaria de Estado de Educação, que começou ontem (sexta, 20) terminou na madrugada quando o governo utilizou o Choque para expulsar os estudantes à força, com truculência e uso de spray de pimenta.

sábado 21 de maio de 2016| Edição do dia

Estudantes de várias escolas ocupadas foram à SEEDUC nesta sexta após o almoço, e ocuparam o prédio exigindo uma negociação com o novo secretário da educação, Wagner Victer. O movimento de ocupação de escolas tem sofrido ataques de todas as maneiras possíveis por parte da SEEDUC que organiza através das direções Metropolitanas os “desocupas”, mandando as direções para os colégios e até chamando (ou contratando) gente de fora para ajudar nas desocupações violentas de alguns colégios como foi com o Mendes, ou até cortando a luz e água em outros colégios

Veja abaixo estudantes do CAIC/Reverendo, Cairu e Mendes convocando todos estudantes para a ocupação:

Ao mesmo tempo em que reprimia, a SEEDUC posava de “negociadora” com a ajuda da Globo e da imprensa burguesa, dizendo que ia dar eleições para direção, 15 mil às escolas, acabar com o SAERJ... sem nenhuma garantia por decreto do governo. Mas essa máscara caiu esta semana. Seja pelo fato do novo secretário, Wagner Victer ter voltado atrás dizendo que não vai acabar com o SAERJ (prova neoliberal que é usada para “avaliar” os estudantes e as escolas no viés da meritocracia), seja pelo fato de que, até agora, a eleição para diretores oferecida oficialmente não é uma eleição e sim uma “consulta” paritária (professores tem peso igual a estudantes no resultado final da votação), que pode ser acatada ou não pela SEEDUC.

A outra máscara que caiu ontem foi a de que o estado estaria negociando pacificamente com os estudantes. Os estudantes foram reprimidos logo na entrada da SEEDUC pelos seguranças, que agrediram uma aluna com socos no estômago. Isso não foi o suficiente para barrar estes guerreiros da educação, que ocuparam mesmo assim o prédio que deveria pertencer a eles. Após horas de audiência com Wagner Victer, sem nenhuma solução proposta por parte do estado atender as reivindicações dos estudantes, o governo enviou a Tropa de Choque para desocupar violentamente, usando covardemente da força e do spray de pimenta contra menores de idade que estavam armados apenas com a convicção de que lutavam por uma educação melhor.

Mais de um estudante desmaiou pelo uso do spray de pimenta:

Veja abaixo o vídeo da repressão que a Globo se negou a mostrar:

A repressão ao movimento de estudantes em especial, mas também à qualquer movimento por direitos democráticos, tem aumentado em escala nacional. Aqui no rio é exercida pelo governo do PMDB (que até ontem tinha ajuda do PT e PC do B), mas está sendo reforçada nacionalmente ao assumir o governo golpista de Temer. Os governantes fecham o cerco contra os serviços públicos que são direitos dos trabalhadores e seus filhos, e contra os direitos trabalhistas, porque querem enfiar goela abaixo os cortes que tem feito desde ano passado e que estão se generalizando com este novo governo. Se deram um golpe para fazer impor estes cortes, não vão jamais exitar em colocar a polícia e a justiça contra as greves para a repressão e criminalização quando precisarem. Por isso, sindicatos, organizações de direitos humanos, parlamentares que dizem defender as pautas democráticas, devem prestar total apoio e solidariedade aos estudantes do Rio e nacionalmente.

O SEPE deveria ter estado presente em peso na desocupação da SEEDUC ontem, ainda é tempo de reverter este quadro de omissão por parte do Sindicato de Profissionais da Educação do Estado, levando total apoio às escolas ocupadas e articulando pela base um comando unificado de greves e ocupações. Para barrar a repressão e os cortes dos governos, as lutas não podem ficar isoladas, as entidades que dizem defender os estudantes devem se colocar a serviço de unificar as greves e ocupações contra os ataques e o golpe, e impor uma nova constituinte, para que seja o povo e os trabalhadores que decidam sobre a educação e os rumos do país e não um punhado de deputados e governantes corruptos e autoritários e golpistas, e esta crise seja paga pelos capitalistas.




Tópicos relacionados

Ocupação escolas RJ   /    #OCUPATUDO   /    Rio de Janeiro   /    Juventude

Comentários

Comentar