Sociedade

RIO DE JANEIRO MILITARIZADO

Procurador do Rio pede que Forças Armadas fiquem até as eleições: Para quem e por que?

Sidney Madruga, procurador regional eleitoral do estado, pediu ao procurador geral da República, Rodrigo Janot, que é também procurador-geral Eleitoral, para que o reforço das Forças Armadas que se encontra no rio para as Olimpíadas permaneça até as eleições, mas qual seria a verdadeira motivação para isso?

terça-feira 12 de julho de 2016| Edição do dia

Segundo Madruga, o pedido é uma resposta a morte de dez pré-candidatos, nos últimos meses na Baixada Fluminense, além da influência de milícias em comunidades. O documento enviado ao PGR, também destaca o estado de calamidade pública do Rio de Janeiro, decretado pelo governador e suas consequências para as forças militares, é notório como tanto o governador como o Procurador Regional, Madruga, não tocam nos problemas de educação e saúde, para estes o problema aparentemente se resolveria com maior militarização.

O Estado do Rio de Janeiro desde o início do ano encontra-se em um estado de calamidade, em que os servidores públicos, professores e outras categorias estão em greve por conta de atraso salarial e condições de trabalho, que cada vez mais estavam sendo sucateadas no estado. As escolas sofrendo diversos cortes e com falta de manutenção que fez com que os estudantes se colocassem em luta ao lado dos professores para garantir o direito a educação no estado. A UERJ, Universidade Estadual, está sem orçamento e em greves com estudantes e trabalhadores lutando pelo recebimento de bolsas, de salários e pela simples manutenção de sua universidade.

O governo golpista Temer havia liberado R$ 2,9 bilhões em recursos para auxilio financeiro ao Estado, auxilio este que não foi para a juventude e para os trabalhadores do estado que vem sofrendo com os cortes e a crise orçamentária, mas sim destinado a “Segurança pública para a realização dos Jogos Olímpicos”.

Não é sem motivo que o procurador pediu que as forças armadas permaneçam no Rio de Janeiro até as eleições, com esse turbilhão de lutas e batalhas contra o sucateamento do estado, existe um claro motivo para que as tropas que contam com 21 mil soldados, 12 navios, 70 blindados, permaneçam no Estado. Há uma preparação por parte do estado do Rio de Janeiro de endurecimento de suas forças repressivas para ir gradualmente silenciando todos esses gritos que surgem na dita cidade maravilhosa. Junto com uma das policias que mais mata, o que significaria esse reforço no aparato repressivo do estado que não a preparação para calar os lutadores?

A população carioca já sofre a anos com a repressão no Estado, desde as UPPs, a chacina a população negra nas favelas e periferia, em 2015 inclusive as linhas de ônibus foram modificadas para que as regiões mais periféricas não tivessem acesso as praias, aos cartões postais da cidade, destinado ao turismo. E no último sábado, dia 09, a população teve uma mostra de como será nas Olimpíadas, com cerca de mil militares participando de uma simulação de patrulhamento. Com uma fragata patrulhando a orla de Copacabana enquanto fuzileiros navais circulavam pelas ruas e no calçadão. Além de militares nas ruas do Aterro do Flamengo e um blindado posicionado na frente do monumento aos pracinhas. Ou seja, uma completa militarização da cidade.




Tópicos relacionados

Olimpíadas   /    Sociedade

Comentários

Comentar