Política

GOVERNO BOLSONARO

Ministra da Agricultura: brasileiro não passa fome “porque nós temos manga nas nossas cidades”

Diante da dura realidade à que a classe trabalhadora está submetida, enfrentando filas imensas para conseguir emprego, as falas abjetas da ministra são mais que absurdas, são uma verdadeira afronta.

quarta-feira 10 de abril| Edição do dia

Foto : Antônio Cruz, Agência Brasil

E a corja bolsonarista não para de disparar suas pérolas: A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou, durante sessão na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (9), que o brasileiro não passa muita fome porque há muitas mangueiras no país.

“A agricultura, para países que já tiveram guerra, que já passaram fome, para eles é segurança nacional. Nós nunca tivemos guerra, nós não passamos muita fome, porque nós temos manga nas nossas cidades, nós temos um clima tropical. Então, aqui nós temos miséria, sim. Nós precisamos tirar o povo da miséria. Mas esses países têm muito apreço pelos seus produtores”, disse Tereza Cristina.

Além da fome no país, Cristina foi questionada por parlamentares sobre diversos assuntos e deixou ainda mais evidente o quanto, segundo palavras da própria, o maior objetivo de sua gestão é "transformar a preservação em um negócio".

Tanto que não poupou o “didatismo” cretino digno dos golpistas, referindo-se à preservação ambiental através de uma analogia com um apartamento. "Os produtores têm uma importância muito grande na preservação, é ele que tem a obrigação de preservar. [A porcentagem que deve ser preservada] é muito grande, é como você ter um apartamento de três quartos e só poder usar metade de um, e ainda paga por isso", disse.

Quando questionada pelos parlamentares sobre a Medida Provisória 870, que transferiu a responsabilidade de identificar, delimitar e demarcar as terras indígenas da Funai (Fundação Nacional do Índio) para o ministério da Agricultura, descaradamente atrelado ao agronegócio e ao lucro de grandes latifundiários e empresários, o que por si já escancara os objetivos de rifar as terras indígenas à exploração capitalista.

"Não faremos nada de diferente do que está nas leis", disse Tereza Cristina sobre a MP.

Diante da dura realidade à que a classe trabalhadora está submetida, enfrentando filas imensas para conseguir emprego, as falas abjetas da ministra são mais que absurdas, são uma verdadeira afronta. Segundo dados do IBGE apresentados na semana passada houve alta no desemprego no Brasil no início de 2019, atingindo a marca de 13,1 milhões de pessoas sem trabalho. Os dados são da análise feita até Fevereiro, mostrando alta de 11,6% da população para 12,4%.




Tópicos relacionados

Desemprego   /    Agronegócio   /    Política

Comentários

Comentar