Gênero e sexualidade

COBERTURA INTERNACIONAL - 8 DE MARÇO

Milhares de mulheres saem às ruas no Estado Espanhol

Milhares de mulheres tomaram as ruas em dezenas de cidades espanholas no Dia Internacional das Mulheres

quinta-feira 10 de março de 2016| Edição do dia

Foto: ID/Antonio Litov

“Patriarcado e capital: aliança criminal”, “Há que queimar a conferência episcopal”, “Tirem seus rosários de nossos ovários”, são alguns dos lemas e cantos que se escutou nas manifestações.

Em Madri a convocação do movimento feminista começava em Atoca para marchar até Cibeles. Uma caravana que atrasou várias horas para fazer o trajeto devido à quantidade de mulheres que transbordavam no caminho do Prado.

O Movimento Feminista de Madri, sindicatos, agrupações feministas, coletivos estudantis e também partidos políticos como o PSOE, Ahora Madrid, Podemos e IU participaram da manifestação. Se somaram mulheres trabalhadora em luta, como as da Coca Cola. Desde o Pão e Rosas participamos com um grande bloco.

Em Barcelona a manifestação foi convocada com a consigna “Juntas na diversidade, todas contra o patriarcado e o capital”.

Uma manifestação combativa onde as mulheres se manifestaram com suas próprias bandeiras: as organizações sindicais reivindicavam “igual trabalho, igual salário”, dezenas de organizações de jovens mulheres denunciaram a violência de gênero com a consigna “não são mortes isoladas, são feminicídios”.

O Pão e Rosas se fez presente com um grande bloco com as consignas “patriarcado e Capital, aliança criminal”, “somos do Pão e Rosas, somos mulheres organizadas, saímos às ruas para lutar”.

Ao final da manifestação, os discursos apontaram para denunciar a precariedade do trabalho, com intervenções de trabalhadoras em luta. Também interviram sobre as refugiadas, denunciando as guerras da “Europa do Capital”.

Uma marcha combativa, denunciando as múltiplas violências, as guerras e os efeitos às mulheres refugiadas, e a grande desigualdade de precariedade do trabalho.

O Pão e Rosas também marchou em Zaragoza junto a centenas de mulheres na manifestação convocada pela Coordenadora Feminista para o 8 de março. A marcha percorreu as ruas do centro com cantos como “se tocam em uma, tocam todas” e “mulheres feministas, mulheres combativas” para acabar na Praça do Pilar com um discurso que relacionava o patriarcado e o capitalismo como a origem das violências machistas.




Tópicos relacionados

8/03   /    Gênero e sexualidade   /    Internacional

Comentários

Comentar