Sociedade

VIOLENCIA POLICIAL

Jovem é assassinado pela polícia e gera revolta em comunidade de Porto Alegre

Segundo testemunhas, Wesley Bolito Miranda, de 20 anos, foi alvejado pelas costas por policiais na manhã da última terça (08) na Vila Embratel em Porto Alegre. Revoltados, moradores da região e amigos do jovem protestaram na Avenida Oscar Pereira e foram reprimidos pela polícia.

quinta-feira 9 de março| Edição do dia

Testemunhas afirmam que Wesley estava sentado na calçado quando a polícia se aproximou. O jovem levantou e se virou, quando foi baleado pelas costas. Ele foi levado ao Hospital de Pronto Socorro mas não resistiu aos ferimentos.

No final da tarde moradores e amigos de Wesley protestaram contra a ação da polícia. Eles bloquearam a Avenida Oscar Pereira, queimando pneus, e foram reprimidos pela com balas de borracha e gás lacrimogêneo. Pessoas que circulavam pela região e não estavam no protesto, inclusive crianças, também foram atingidas pela repressão.

A Brigada Militar tentou justificar o assassinato alegando que ele era "segurança" do tráfico e que havia atirado antes contra a viatura, versão que não de confirma entre as testemunhas. A BM também alegou ter encontrado uma arma de fogo e drogas com Wesley, mas pessoas próximas do jovem afirmam que ele não tinha nenhum envolvimento com tráfico, que inclusive estudava e trabalhava.

Foi instaurado um inquérito na 1ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre para apurar a morte do jovem, porém não se pode confiar que a própria polícia será capaz de apurar os crimes de seus pares.

Solidariedade aos amigos e à família do jovem. Wesley, presente!




Tópicos relacionados

Porto Alegre   /    Sociedade   /    Violência Policial

Comentários

Comentar