Juventude

GREVE UNICAMP

Funcionários da Unicamp aprovam greve

sábado 22 de agosto de 2015| Edição do dia

Na última quinta (20) os funcionários da Unicamp aprovaram greve por isonomia salarial em relação aos trabalhadores da USP e contra as duplas matrículas e supersalários da Unicamp.

Junto a uma pauta de reivindicações que envolvem demandas específicas da categoria como plano de careira, vale alimentação e isonomia salarial, o escândalo recentemente aberto pela publicação dos supersalários que envolve o reitor Jorge Tadeu mais centenas de funcionários e professores que ganham mais que o governador, a categoria de funcionários técnico-administrativos, organizadas a partir do Sindicato de Trabalhadores da Unicamp, decidiu pela greve como ferramenta para obter conquistas e denunciar os abusos.

O debate sobre supersalários tem tomado a cena na Universidade Estadual de Campinas e também tocado os interesses da população que quer ser parte e ter controle sobre os gastos do dinheiro público investido no ensino superior. A greve dos funcionários promete fortalecer essa discussão e a disputa por um projeto de Universidade pública mais acessível aos jovens trabalhadores e contra privilégios de pequenos setores descolados da comunidade e de seus reais interesses.

Os estudantes acompanham atentamente a mobilização dos funcionários e já começam a organizar o debate na categoria. Devemos cercar de solidariedade a greve dos trabalhadores que tem suas justas reivindicações e fortalecer a luta por educação pública gratuita e de qualidade para todos, contra os privatistas da grande mídia e os privilegiados do alto escalão.




Tópicos relacionados

Unicamp   /    Universidade   /    Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar