Política

CARNAVAL 2018

Frota se irrita ao ver que é um "manifestoche" de Temer e chama Tuiuti de comunista

No Twitter, Alexandre Frota convidado especial do governo golpista para pensar Educação, não gostou de ser chamado em pleno desfile de Carnaval de manifestoche do golpe.

quarta-feira 14 de fevereiro| Edição do dia

Se irritou e fez o que pode mais uma vez: xingou no Twitter, sem ter como se defender da alcunha de marionete das reformas mais odiadas pela população.

Defensor do Escola sem Partido e sua perseguição aos professores e alunos em sala de aula, trata a crítica feroz da Tuiuti à Reforma Trabalhista e sua ligação com a escravidão como “ideologia comunista”. Fosse em sala de aula, os versos e as fantasias dessa escola de samba estaria sendo alvo de ameaças por parte dos idealizadores desse projeto.

A própria Globo só soube se calar quando a escola passava tocando na ferida dos golpistas e se fez tribuno do ódio popular contra as reformas e golpe. Esse personagem degenerado que o golpe trouxe ao cenário político brasileiro, promete ser deixado na lata de lixo da história do país com uma possível e urgente entrada em cena dos trabalhadores para revogar a Reforma Trabalhista e barrar a Reforma da Previdência.

Se a Tuiuti não ganhar é golpe, porque sabemos que Temer, Maia, Frota e a grande mídia estão espumando para não parecer que tem medo da energia que os negros e os trabalhadores expressam com a repercussão desse desfile histórico. As centrais sindicais devem organizar de fato nos locais de trabalho para que o dia 19 demonstre o potencial explosivo que os ataques as condições de vida da população e aos direitos políticos (como o Judiciário tem feito cerceando o direito do povo decidir em quem votar) com uma forte Greve Geral que pare o país.

Veja também:

MBL é humilhado nas redes por post contra a Tuiuti, e envergonhado apaga publicação

Paraíso do Tuiuti e o grito negro pela liberdade e contra o golpe institucional

2018: o ano que o Carnaval trouxe para a avenida o grito de revolta dos brasileiros

“Se perdermos a tensão, eles vão aprovar como fizeram com a reforma trabalhista”, diz Diana Assunção

Transformar a jornada de luta em exigência a greve geral contra as reformas e pelo direito de votar em quem quiser

Rodrigo Maia se irrita com as críticas da Tuiutí contra a nefasta reforma trabalhista




Tópicos relacionados

Carnaval 2018   /    Reforma Trabalhista   /    Política

Comentários

Comentar