Gênero e sexualidade

PROFESSORES

Em reunião de representantes de escola de Santo André aprova-se participação na luta pelas creches

Aconteceu nesta sexta-feira (02), a primeira reunião de RE - Representantes de Escola da APEOESP. As discussões foram em torno da conjuntura nacional, 8 de março e questões específicas da categoria e das escolas.

sexta-feira 2 de março| Edição do dia

Em Santo André, a partir da intervenção do Movimento Nossa Classe Educação, se abriu uma importante discussão, sobre a falta de vagas nas creches da cidade, onde existe um movimento de mães e sociedade civil que reivindica vagas nas creches para todas as crianças que precisam, já que na cidade, mais de 10 mil crianças esperam por uma vaga. A falta de creches não é novidade, vem da gestão do PT e não é minimamente respondida pela atual prefeitura de Paulo Serra, do PSDB.

Os REs presentes votaram por se incorporar à campanha levando os abaixo assinados para suas escolas e fazendo um esforço coletivo para que esta campanha chegue em cada professor, assim como também nos alunos e nos seus país, expressando a força da categoria em dialogar com toda a comunidade escolar e com a população. Esta poderosa força é mais uma demonstração de que os professores podem tomar para si as grandes necessidade da população e defender a educação de qualidade em todos os níveis.

Com centenas de assinaturas e um debate vivo nas escolas, é possível pressionar a prefeitura e mostrar que existe uma comoção regional pela quantidade injustificável de crianças sem creche - sendo este um direito elementar das crianças - para desenvolver suas capacidades cognitivas e se socializar com outras crianças. Além da situação das mães, especialmente as que trabalham fora e/ou estudam e que também precisam ter condições para criar seus filhos.

Professora Maíra Machado, que é representante da escola onde trabalha e também está À frente junto ao Esquerda Diário, à Defensoria Pública e diversos outros grupos ligados à educação nos comentou: ‘’Essa é uma batalha muito importante que os professores de Santo André aprovaram hoje, pois significa nos colocarmos para além de nossas demandas específicas, de nossas escolas, ou dos nossos salários e percebermos o enorme papel que nossa organização como classe pode ter para garantir um direito tão elementar como o acesso de todas as crianças à educação. Os governos tem negligenciado desde o ensino básico, com as faltas de vagas nas creches até o superior como expressa a crise da Fundação Santo André. Confio que nós professores temos um enorme papel para cumprir na sociedade hoje e começamos pelo direito as creches já. Nós, do Nossa Classe Educação vamos seguir exigindo também um plano de obras públicas para a construção de todas as creches necessárias para se garantir todas as vagas para quem precisa, financiado pela taxação das grandes fortunas e o não repasse da dívida pública de Santo André ! Termino chamando a todos para a audiência pública, neste 24 de Março, para demonstrarmos a força da classe trabalhadora unida em defesa da educação dos nossos filhos".




Tópicos relacionados

luta por creches   /    Gênero e sexualidade   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar