Mundo Operário

SAÚDE NO RIO DE JANEIRO

Centenas de trabalhadores da saúde se manifestam no TRT: Crivella, pague os salários atrasados!

quinta-feira 5 de dezembro de 2019| Edição do dia

Centenas de trabalhadores manifestam em ato no TRT exigindo o pagamento de 2 meses de salários atrasados devido pelo prefeito Crivella. Foram dezenas de categorias que atendem a população nos Hospitais, Clínicas da Família e centros de atendimento do SUS: técnicos de enfermagem, enfermeiros e enfermeiras, agentes comunitários de saúde, trabalhadores do Caps, assistentes sociais, médicos; assim como os vários sindicatos representando as categorias dos trabalhadores da saúde.

Após o ato, os técnicos de enfermagem realizaram uma assembleia na qual decretaram greve com 50% de contingente, a greve foi decretada tendo duração até o pagamento de outubro, novembro, dezembro e décimo terceiro.

São cerca de 22 mil servidores das Organizações Sociais de Saúde contratadas pela prefeitura do Rio, que estão com 2 meses de salário atrasado e vivendo o verdadeiro abandono em seus locais de trabalho: faltam materiais para as operações mais simples, o atendimento à população é precarizado desde a falta de pagamento até a falta de insumos básicos, chegando ao limite de haver hospitais que não chegam a ter os ar-condicionado funcionando corretamente. Tudo isso coloca em risco diretamente a vida da população trabalhadores e os mais pobres.

Ao mesmo tempo em que defendiam o direito básico de receber pelo trabalho executado , os trabalhadores também levantam a defesa do SUS, dos pacientes que sofrem com a precarização da saúde pública que vem sucessivamente sendo desmontada pelos diferentes governos – e chega a um nível extremo com Crivella, o prefeito que há pouco tempo atrás foi gravado dizendo para compadres políticos que se quisessem furar à fila, era para “falar com a Márcia”.

Leia mais: Trabalhadores da saúde convocam ato em defesa do SUS dia 10: Crivella, pague os salários!

O Tribunal Regional do Trabalho fez um arresto das contas da prefeitura do Rio no valor de R$ 325 milhões, e, no entanto, até o momento o dinheiro não foi depositado na conta dos trabalhadores das OSS. Enquanto isso, o tribunal obrigou que os trabalhadores da saúde mantivesse durante a greve, 50% de funcionamento. Quer dizer, a justiça obriga que trabalhem sem receber sequer o vale-transporte. Pacientes vazem vaquinha para pagar a alimentação dos trabalhadores da saúde, porém, o TRT, por sua vez, é incapaz de resolver logo o problema e pagar os salários.

Isso se dá porque o interesse de Crivella e dos Tribunais está mancomunado com os interesses dos grandes empresários dos planos de saúde, e das Organizações Sociais de Saúde que se beneficiaram com contratos milionários junto aos prefeitos –Eduardo Paes e, agora, Crivella -, enquanto estas mesmas empresas pagam salários miseráveis para os trabalhadores da saúde. Algumas dessas OSS chegaram ao ponto de obrigar os trabalhadores à terem seu próprio CNPJ, trabalhando como MEI- ou seja, sem direito algum.

O Esquerda Diário esteve presente apoiando ativamente os trabalhadores da saúde, levantando uma campanha de apoio à esta luta e a necessidade de outras categorias apoiarem os trabalhadores da saúde contra os ataques à saúde de Crivella.





Leia mais: Crivella não paga 2 meses de salários da Saúde e culpa a Globo por imagem negativa




Tópicos relacionados

Greve na saúde do Rio   /    Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar