Economia

FUNDO BRASIL-CHINA

BNDES será operador no fundo de investimento chinês em infraestrutura no Brasil

terça-feira 30 de maio| Edição do dia

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social será um dos operadores do Fundo de Cooperação Brasil-China, lançado hoje (30) pela Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento e pelo Fundo de Cooperação Chinês para Investimento na América Latina (Claifund). O fundo inicia operações ainda nesta quinta-feira. O Fundo começou a ser negociado em 2015 na visita do presidente chinês Xi Jinping, ao Brasil.

Segundo nota do BNDES, o fundo terá até 20 bilhões de dólares para operar em obras de infraestrutura. "Os setores estabelecidos como prioritários para receber financiamento do fundo são principalmente os ligados à infraestrutura, como os de logística e energia, mas serão avaliados também projetos em outros setores, como indústria, recursos minerais, agroindústria, novas tecnologias e serviços digitais", segundo o BNDES.

O "Claifund" chinês ficará responsável por desembolsar 15 bilhões de dólares para o investimento, enquanto que o BNDES operará levantando 5 bilhões de dólares para os investimentos. As participações em cada financiamento seguirão em uma taxa de 3 para 1. BNDES e Caixa Econômica são operadores preferenciais, porém o fundo está aberto para participações como financiadoras de outras instituições financeiras brasileiras em potencial.

Pedidos de empréstimo serão avaliados pelo Grupo Técnico de Trabalho, formado por representantes do Brasil, do Claifund e do Comitê Diretivo com três membros brasileiros e três chineses. "A partir da análise do Grupo Técnico, o Comitê avaliará se os projetos atendem aos interesses do Brasil e da China e oferecerão um certificado aos projetos aprovados", diz a nota do BNDES.

Com informações da Agência do Estado.




Tópicos relacionados

Economia

Comentários

Comentar