ATENTO E A REFORMA TRABALHISTA

Atento, empresa de telemarketing aguarda ansiosamente pela reforma trabalhista.

As empresas de Telemarketing são conhecidas por desrespeitar os direitos trabalhistas, assim como impor longas jornadas, baixos salários aos trabalhadores e também por ter inúmeros processos trabalhistas. Não é de se estranhar, que a conhecida Atento, terceira maior empresa do ramo de call center do Brasil aguarda com ansiedade a aprovação da reforma trabalhista.

domingo 30 de abril de 2017| Edição do dia

A alegação da espera ansiosa pela reforma trabalhista é por conta do trabalho, mais conhecido home office. De acordo com as palavras de Mario Câmara, presidente da empresa Atento: ’’Não faz sentido eu deslocar esse pessoal pela cidade, se quase tudo hoje é digital’’. Um verdadeiro absurdo que visa aumentar a exploração do trabalho, além de desarticular uma categoria que vive em condições extremamente precárias.
Não podemos esquecer que com outros itens da reforma trabalhista, como o negociado estar acima do legislado, ameaça retirar os poucos direitos que esta categoria possui e aumentar a arbitrariedade dos patrões.

Por trás do discurso de modernização da Atento, existe o interesse de aumentar o desemprego. A tendência é a empresa investir em mais ’’tecnologia’’, com menos trabalhadores empregados. O atendimento telefônico ficará restritos a situações complicadas. A maioria das demandas será resolvida através de sistemas eletrônicos, sem a necessidade da interação humana. Além disso, a Atento comprou a Interfile, empresa terceirizada que foca na terceirização de processos de negócios.

O fato da Atento esperar ansiosamente a reforma trabalhista, mostra a serviço de quem os ataques estão. Para aqueles que acreditam em algum benefício para o trabalhador com estas medidas podem esperar que o ’’exemplo de exploração’’ do telemarketing vai ser levado para outras categorias.




Comentários

Comentar