Política

ESQUEMA DE CORRUPÇÃO

Início da cassação de Delcídio do Amaral

No inicio dessa quarta-feira 09 de março, o senador do PDT pelo estado de Roraima, Telmário Mota, relator da representação apresentada pelo PPS e pela REDE no Conselho de Ética do Senado, contra o Senador Delcídio do Amaral, apresentou parecer preliminar pedindo abertura de processo contra o senador de Mato Grosso do Sul pelo PT.

quinta-feira 10 de março de 2016| Edição do dia

Delcídio foi um dos principais organizadores da defesa da Presidenta Dilma Rousseff e ganhou ainda mais notoriedade por ser o segundo senador preso na história do país. O primeiro foi um senador que atirou em outro senador durante uma disputa política ainda na antiga capital federal do Rio de Janeiro. As acusações contra Delcídio, feitas pelo filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, dava conta que este oferecia ajuda para seu pai fugir do Brasil, em um plano ao estilo de Hollywood.

Depois de mais dois de meses de prisão Delcídio, realizou uma delação premiada, ainda não homologada pelo Superior Tribunal Federal (STF) onde teria informado importantes pontos do esquema de corrupção da Petrobras, não somente os governos de Lula e Dilma, como também no governo de Fernando Henrique Cardoso, onde ocupou cargos justamente na própria Petrobras.

Delcídio que foi posto em liberdade após essa deleção premiada, se encontra hoje em “licença médica”, recebendo todos os imensos benefícios de um senador da república, que inclui o salário de R$ 33,7 mil, todos as vantagens como cota parlamentar e R$5,5 mil de auxilio moradia, um escárnio com o povo trabalhador.

Um regime podre que merece perecer

Parte importante do regime político iniciado na transição da ditadura para a democracia burguesa, batizado de Nova República se encontra em crise prolongada.

Os diversos escândalos de corrupção envolvendo todo tipo de político e empresários é tão somente a ponta de um iceberg. As mobilizações de junho de 2013, mostraram quanto a população não se sente representada na chamada política brasileira, não é por menos que todos os principais políticos e partidos se encontram com baixíssimos índices de credibilidade, não é somente Lula, Dilma e o PT que estão em baixa, mas também Aécio, Serra e Alckmin bem como o PSDB amargam índices de confianças no chão.

Ao mesmo tempo em que o regime se encontra em crise, o governo, na tentativa incauta de acalmar a burguesia, segue atacando os trabalhadores. Assim foi com o Pré Sal, com a lei anti terrorismo e, agora, com a promessa de mais uma reforma da previdência, que vai fazer com que os trabalhadores morram no trabalho sem conseguir se aposentar. Nesse sentido é urgente que com a força das mobilizações se imponha uma Assembléia Constituinte Livre e Soberana. Não podemos cair na falsa dicotomia de defesa do governo versus impeachment.

Uma Assembléia Constituinte Livre e Soberana distinta da de 1988 que foi tutelada pelos militares. Onde se resolva todos os problemas nacionais como a questão da terra, da educação e da saúde. Onde se refunde o regime político, acabando com os imensos privilégios dessa casta de parasitas que são os “políticos”. É nessa perspectiva que devemos atuar e que chamamos a todos a engrossarem fileiras.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar