14J CONTRA A REFORMA

Em dia de paralisação, milhares foram às ruas de BH contra reforma da previdência e cortes

No dia da greve geral, além da paralisação de categorias importantes do estado, milhares de jovens e trabalhadores foram às ruas de Belo Horizonte contra a reforma da Previdência do governo Bolsonaro e contra os cortes na educação.

sexta-feira 14 de junho| Edição do dia

Foto: Caio Couto.

Diversas categorias de trabalhadores demonstraram que estão dispostos a lutar. Como os metroviários que paralisaram os trens durante toda a sexta, mesmo com determinação judicial que teve por objetivo atacar o direito à greve dos trabalhadores. Todas as 19 estações permaneceram paralisadas o dia inteiro.


Foto: Fernando Rabelo.

Também houve cortes nas garagens de ônibus feitas por movimentos sociais, já que o sindicato de rodoviários não construiu a mobilização. Petroleiros cruzaram os braços e cortaram a Rodovia Fernão Dias pela manhã. Ocorreram protestos com diversos cortes de vias em outros locais da região. Destacou-se a forte participação de professores e trabalhadores da educação e de estudantes da UFMG, UEMG, PUC, UNA e secundaristas, que uniram-se com os trabalhadores.

Leia mais: Greve em MG paralisa educação, metrô, serviços públicos e Petrobras

Não vamos deixar os capitalistas descarregarem a crise nas nossas costas! Nosso futuro não está em negociação! Que as centrais rompam de imediato as negociações com o Centrão e organizem um plano de luta pela base para barrar a reforma da Previdência!




Comentários

Comentar