Internacional

GOLPE NA BOLÍVIA

Direita boliviana agride prefeita ligada a Evo

Durante o processo de golpe que vem ocorrendo na Bolívia, a direita racista pró yankee tem protagonizado uma série de atrocidades. Em Cochabamba, humilharam e agrediram a prefeita, do mesmo partido de Evo.

segunda-feira 11 de novembro| Edição do dia

A situação no nosso vizinho andino é um tanto quanto preocupante. Desde as eleições ocorridas no dia 20 do mês passado, que deram a vitória a Evo Morales no primeiro turno, a direita tem começado uma ofensiva. A situação se agudizou nos últimos dias, quando sexta-feria a policia se amotinou e ontem Evo Morales renunciou.

Nesses dias de ofensiva, a direita lá perpetrou uma série de atrocidades. Uma bem emblemática delas foi na manifestação quarta feira passada (6) em Cochabamba em que a prefeita da cidade, Patricia Arce, do Movimento ao Socialismo (MAS) (partido de Evo), foi agredida e humilhada pelos manifestantes.

Após incendiarem o prédio da prefeitura, os manifestantes pintaram a prefeita de vermelho e cortaram seu cabelo. Depois disso, ainda a obrigaram a andar pela cidade dessa forma.

Essas atrocidades combinam com o perfil do líder da oposição, Macho Camacho, um fervoroso evangélico reacionário.

Frente a isso, é necessário que a juventude e os trabalhadores de toda a América Latina repudie veemente o golpe em curso na Bolívia, apoiado pelo imperialismo americano!

A direita o planejou, a polícia começou, a OEA o legalizou e o exército o coroou.

Abaixo o golpe da direita racista na Bolívia!

Fora imperialismo da América Latina!




Tópicos relacionados

Golpe de Estado Bolívia   /    Extrema-direita   /    Bolívia   /    Internacional

Comentários

Comentar