Mundo Operário

CRISE NA SAÚDE

Crivella não paga 2 meses de salários da Saúde e culpa a Globo por imagem negativa

segunda-feira 2 de dezembro| Edição do dia

O prefeito Marcelo Crivella, que acumula o atraso de 2 meses de salário dos trabalhadores da Saúde do Rio de Janeiro, postou um vídeo no canal da Prefeitura culpando a Globo por conspiração contra sua gestão. A estratégia de Crivella é cópia da mesma estratégia de Bolsonaro, que também culpa a imprensa pelos escândalos de sua gestão na presidência da república.

Leia também: Crivella atrasa 2 meses de salário e trabalhadores da saúde chamam ato no TRT nesta quinta

Seguindo o roteiro bolsonarista, Crivella afirmou que não irá mais responder às reportagens da Globo e criticou a empresa de Roberto Marinho por ter avaliações negativas em 70% das suas reportagens e matérias:

O vídeo foi gravado por Crivella no marco deste ter prometido o pagamento dos trabalhadores das OS no final de novembro, e não ter cumprido esta promessa. Agora Crivella tenta jogar uma cortina de fumaça na situação, colocando como se tudo ele fez de ruim no Rio de Janeiro fosse na realidade fruto de uma ’conspiração’ da Rede Globo.

Esta teoria da conspiração de Crivella também é plantada para preparar a defesa do prefeito da Universal, à partir da denúncia de corrupção feita pelo Ministério Público do Rio, que investiga a suspeita de ligação de Crivella com liberação de verbas para empresas em troca de pagamento de propina.

Assusta-nos que a Rede Globo, em sua ânsia por defender governos que atacam os trabalhadores, tenha conseguido produzir 30% de conteúdo favorável à Crivella. O, afinal de contas, que será que a Globo achou de favorável em sua gestão? Existe alguma coisa que pode ser apontada como positiva na gestão de Crivella?

Crivella, que deve 2 meses de salário aos servidores que trabalham nas Organizações Sociais, torcia para fechar um acordão com Globo e assim ficar em paz nos seus ataques aos trabalhadores e o povo pobre carioca, como é com a Record de seu tio Edir Macedo. A Globo, por sua vez, tem interesses próprios e investiu fortemente em propaganda do modelo das OS durante as gestões de Eduardo Paes. Se hoje fala contra Crivella, é porque descarta o prefeito da Universal demagogicamente e defende um projeto próprio dos Marinho: a privatização total do SUS e o completo massacre dos direitos trabalhistas dos trabalhadores da Saúde.

Enquanto os de cima se dividem, é o momento para os de baixo se unificarem. Os trabalhadores da saúde, apesar da fragmentação em dezenas de sindicatos, mobilizam-se nos locais de trabalho, por categorias e por setores de atendimento.

A crise da saúde do Rio de Janeiro é uma crise fabricada por sucessivos governos que privilegiaram empresários que financiaram suas campanhas, os planos de Saúde e as empreiteiras. Quem paga essa conta hoje são os trabalhadores das OS, por ficarem sem salário - muitos estão dependendo de vaquinhas dos pacientes para poder ir trabalhar -, estes mesmos trabalhadores que tem um contrato de trabalho totalmente frágil, que são perseguidos pelas altas chefias ligadas à prefeitura.

Quem paga esta conta é o povo carioca que não consegue atendimento por falta de condições mínimas nos hospitais, UPAs, Caps, Clínicas da Família e etc, condições- que deveriam ser garantidas pela prefeitura, e que não sendo atendidas, geram sofrimento e morte aos mais pobres e aos que dependem do SUS. Por isso urgente apoiar os trabalhadores da saúde em sua luta contra Crivella, pois só daí é que pode-se dar uma solução à crise da saúde do Rio de Janeiro, não será das mãos da Rede Globo e muito menos de Crivella: todos estão pela transformação da saúde em uma mercadoria, e cada vez mais, pelo sucateamento do SUS que leva centenas a sofrer e perecer nas filas dos hospitais.




Tópicos relacionados

Greve na saúde do Rio   /    Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar