Política

POLÍTICA

Bolsonaro quer o STF "terrivelmente evangélico"

Frente a possibilidade de nomeação para o STF, Bolsonaro afirmou no marco de um culto religioso feito na Câmara dos Deputados da quarta-feira (11) que indicará para uma dessas vagas a um nome “terrivelmente evangélico” para o cargo.

quinta-feira 11 de julho| Edição do dia

Frente a possibilidade de nomeação para o STF, Bolsonaro afirmou no marco de um culto religioso feito na Câmara dos Deputados da quarta-feira (11) que indicará para uma dessas vagas a um nome “terrivelmente evangélico” para o cargo.

Após ter declarado meses atrás que tinha a intenção de indicar Sérgio Moro para Ministro do STF e o escândalo do Intercept envolvendo o ex-juiz, Bolsonaro pretende indicar hoje um nome apoiado pela bancada evangélica para o cargo. Os principais nomes que Bolsonaro está considerando para a indicação ao STF são André Luiz Mendonça ministro da Advocacia Geral da União (AGU) e também o juiz federal Marcelo Bretas que dirige a operação LavaJato no Rio de Janeiro.

Ambos os nomes são evangélicos, ou “terrivelmente evangélicos” como afirmou em mais de uma ocasião o presidente Jair Bolsonaro na sua passagem pelo Senado que disse também que “O Estado é laico, mas nós somos cristãos” reafirmando sua intenção de fortalecer o poder dos evangélicos dentro do Estado.

As indicações de Bolsonaro precisarão ser aprovadas antes no Senado.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Bancada da Bíblia   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar