Caio Afonso

CRÔNICA

Todo vagão tem um pouco de navio negreiro

Caio Afonso