www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Sábado 29 de Febrero de 2020
04:36 hs.

Twitter Faceboock
MENSALÃO TUCANO
Presidente do PSDB, Eduardo Azeredo (PSDB-MG) é condenado a 20 anos de prisão
Redação
Ver online

Mensalão tucano em MG

Ao deixarem o jantar de Natal oferecido por Renan Calheiros (PMDB-AL) na noite desta quarta-feira, 16, senadores tucanos comentaram a condenação do ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente nacional do PSDB, Eduardo Azeredo. Ele foi condenado, nesta quarta-feira, a 20 anos e 10 meses de prisão por envolvimento no esquema conhecido como mensalão tucano, por meio do qual foram desviados recursos de estatais mineiras para sua campanha à reeleição do governo de Minas em 1998.

A condenação do presidente nacional do PSDB se refere a crimes de lavagem de dinheiro e peculato em um esquema que desviava verba de empresas estatais mineiras para sua campanha à reeleição do governo de Minas Gerais em 1998.

A pena de Azeredo é mais que o dobro da imputada ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT), condenado pelo crime de corrupção ativa no Mensalão do PT, Dirceu foi preso em novembro de 2013 e condenado a sete anos e onze meses de prisão, o fato incomodou senadores do PSDB.

Eduardo Azeredo foi candidato a governador de MG nas últimas eleições como sucessor de Aécio Neves (MG), também investigado por escândalos de desvio de dinheiro público, como nos casos de corrupção com desvio de verbas da saúde pública (7,6 bilhões) de seu aeroporto particular (desvio de 14 milhões do Aécioporto) em fazenda no interior do estado enquanto foi governador de MG entre 2003 e 2010.

Lava-Jato se desdobra em corrupção já no governo de FHC

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 17, a Operação Sangue Negro, que investiga o desvio de dinheiro de contratos da Petrobras para o pagamento de propina a partir de 1997. A PF cumpre 9 mandados: 5 de busca e apreensão e 4 de prisão preventiva no Rio, em Angra e Curitiba.

Segundo a PF, a apuração teve início antes da Operação Lava Jato, "embora todos os seus alvos estejam relacionados aquela investigação". Dois mandados de prisão foram expedidos contra pessoas já presas em Curitiba, base da Lava Jato: o ex-diretor de Serviços Renato Duque, ligado ao PT, e o ex-diretor da área Internacional Jorge Zelada, ligado ao vice-presidente Michel Temer. As buscas estão sendo feitas nas residências dos investigados e em uma empresa do ramo da prospecção de petróleo.

De acordo com a PF, a empresa alvo de buscas recebia repasses de contratos entre a Petrobras e a SBM, da ordem de 3% a 5%, dos quais 1% eram depositados em offshores no exterior. "Esse dinheiro retornava em forma de pagamento de propina", explica nota da PF. São investigados na operação os crimes de sonegação fiscal, evasão de divisas, desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro.

PSDB, PT e PMDB: todos os partidos da ordem afundado lama da corrupção

Como as investigações da Lava-Jato e as operações do Ministério Público tem mostrado, os políticos da burguesia, sejam eles do PT, PMDB ou PSDB, estão mergulhados na lama da corrupção que inunda o país. Isto reforça o fato de que a corrupção é um fenômeno estrutural, ou seja, a burguesia não pode prescindir da corrupção para garantir ao máximo o funcionamento do regime de modo a favorecer seus lucros. Daí escândalos nos quais políticos recebem propina de empresários, desviam dinheiro público para financiar campanhas milionárias, ou seja, a democracia degrada dos ricos que vivemos é contra os trabalhadores.

Uma resposta que é capaz de questionar profundamente esta degradação do regime político que é parte do Estado burguês, e que vivemos no Brasil, é a luta por uma Assembleia Constituinte livre e soberana imposta pela força da mobilização dos trabalhadores e da juventude contra os governos e o PT. Esta Assembleia poderia tratar dos temas políticos, econômicos e sociais do país, revertendo medidas econômicas tomadas contra a população como os ajustes fiscais e aplicando medidas como o fim dos privilégios dos políticos e para reaver efetivamente aos cofres públicos a totalidade das verbas desviadas pela corrupção. A contrário da Constituinte exclusiva, defendida pelo PT e pela Frente Povo Sem Medo, a Assembleia Constituinte Livre e Soberana, é uma medida política, que, ao tocar em grandes temas nacionais é capaz de despertar as massas para tomar o destino do país em suas mãos e não deixa-lo nas mãos dos políticos burgueses, do imperialismo dos empresários.


Esquerda Diário com informações da Agência Estado.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui