www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Martes 7 de Abril de 2020
23:18 hs.

Twitter Faceboock
#erronosisu: novos problemas no SISU geram revolta nas redes sociais
Redação

Milhares de estudantes que desejam ingressar nas universidades, além das dificuldades em furar o filtro elitista do vestibular, continuam a passar por situações de estresse e desespero, graças a inconpetência do MEC de Weintraub e seus interesses privatistas.

Ver online

Nesta tarde (sexta-feira) o twitter foi inundado pela hashtag #erronosisu, pela qual diversos candidatos apontaram novos erros SISU. De acordo com as denuncias, há irregularidades no processo de seleção das opções de curso e o cálculo da nota de corte, fazendo com que as notas subam e candidatos sejam aprovados em dois cursos ao mesmo tempo.

Contudo, o ministro da educação, Weintraub, o mesmo que faz piada com o drama da juventude que será excluídos das universidades públicaspor este filtro elitista, também bloqueia nas redes sociais as pessoas que estão denunciando as irregularidades, disse que se tratam de boatos.

Em vídeo na página do MEC no Facebook, do ministro disse que os problemas com o SISU são falsos e que tudo não passa de "terrorismo" de pessoas mal intensionadas.

Estes problemas, que estão ocorrendo de fato, desde as correções das provas até o SISU, não são simples "erros adminsitrativos" do MEC, fazem parte do mesmo projeto de sucateamento e privatização das universidades fedarais, condensados no projeto "Future-se", que promete entregar ao mercado financeiro e um punhado de empresários toda a pesquisa e produção científica federal. São consequência direta do projeto que visa entregar a educação ao mercado privado, atingindo inclusive um processo que já é elitista por excelência, o ENEM e o SISU, que mantém excluídos a maioria absoluta da juventude pobre e trabalhadora fora das universidades federais.

Veja mais: Declaração da juventude Faísca sobre os erros no ENEM

Desde a sua posse Bolsonaro decidiu avançar contra o ensino público, o MEC foi um dos ministérios mais conturbados no começo de 2019, tendo a primeira demissão de um ministro do governo, Ricardo Vélez, que defendia um ensino superior somente para as elites e a nomeação de Weintraub. Todo descaso chegou a gerar questionamentos da possibilidade de cancelamento do ENEM.

Milhões de jovens sairam às ruas em 2019 contra os ataques de Weintraub contra as universidades e institutos federais, é necessário repetir essas demonstração de força contra o sucateamento do ensino público e o projeto privatista do "Future-se".

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui