www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Jueves 9 de Abril de 2020
16:34 hs.

Twitter Faceboock
ERROS NO ENEM
Declaração da juventude Faísca sobre os erros no ENEM
Faísca - Juventude Anticapitalista e Revolucionária

Declaração da juventude Faísca Anticapitalista e Revolucionária frente aos erros no ENEM e o extremo descaso de Bolsonaro e Weintraub com os estudantes

Ver online

Nenhum estudante prejudicado pelo descaso de Bolsonaro e Weintraub: investigação independente dos erros no ENEM

Os erros no ENEM tem tirado o sono de milhares de jovens, não bastasse todos os desafios e angústias de serem submetidos a um filtro social para realizar o grande sonho de entrar na universidade, esse ano a expectativa gerada ao participar do maior processo seletivo do país está virando um pesadelo para vários jovens. Milhares de estudantes foram afetados por erros técnicos na correção da prova, e também estão enfrentando dificuldades para inscrição no Sisu. O descaso do governo é tamanho, que além do prazo absurdamente ridículo de poucas horas para que os prejudicados informassem os erros na correção da sua prova, o MEC deu informações desencontradas sobre qual seria o número total de estudantes afetados, e busca responsabilizar a gráfica que contrataram sem licitação, já que a antiga gráfica que realizava a prova, a RR Donnelley decretou falência ano passado, deixando milhares de trabalhadores e suas famílias na rua.

Todos esses erros fizeram cair por terra o discurso do governo de que o processo havia sido impecável. Bolsonaro e Weintraub estão mais uma vez escancarando como suas prioridades são os discursos inflamados contra o conteúdo da prova, que para eles significa retirar qualquer mínima expressão do pensamento crítico, buscando uma suposta neutralidade que na verdade é a reprodução da ideologia dominante capitalista, que frente a crise internacional vai se degradando cada vez mais e abrindo margem para visões mais conservadoras e reacionárias da extrema direita. Para eles, a vida e o sonho de milhares de jovens não importam, afinal o projeto desse governo é transformar as universidades em locais cada vez mais restritos e excludentes, voltados para atender os interesses das empresas capitalistas, enquanto a ampla maioria da juventude, especialmente a pobre e negra, amarga com o desemprego, os trabalhos precários e nenhuma perspectiva de futuro com a reforma da previdência e trabalhista.

Nós sempre lutamos em cada universidade, em cada escola, em cada local de trabalho e entidade estudantil que estamos pelo fim do vestibular e estatização das universidades privadas, pois sabemos que somente acabando com os grandes monopólios privados que transformam nossa educação em mercadoria é que de fato conseguiremos democratizar o acesso ao ensino superior para toda juventude. Mas assim como os milhares de jovens que fizeram o ENEM ano passado, sentimos na pele a agonia e o desespero de ter que ser submetidos a um processo seletivo, que na maioria das vezes deixa de fora milhares de jovens. A miséria que os capitalistas tentam nos fazer acreditar é tão grande, que usam do vestibular e de processos como o ENEM para perpetuar sua ideologia individualista e meritocrática. Tentam nos colocar um contra os outros, como se o problema fosse que nosso colega é mais “inteligente e dedicado”, ignorando as condições materiais concretas como o fato de que 1 a cada 4 estudante de classe média vai bem no ENEM, enquanto entre os pobres temos o dado gritante de 1 a cada 600. E isso acontecesse, justamente porque as prioridades dos governos capitalistas, do qual Bolsonaro é uma das expressões mais reacionárias, é o enriquecimento de alguns poucos, enquanto a maioria nem sequer pode ter o direito básico de acesso à educação.

Por tudo isso, frente aos erros no ENEM, defendemos a necessidade de uma investigação independente com a participação das entidades estudantis, sindicais, professores e representantes dos movimentos sociais para assegurar que de fato se busque resolver o drama de milhares de estudantes e a garantia da lisura do processo o mais rápido possível. Até que isso ocorra os prazos de inscrição no SISU e nas universidades que utilizam a nota do ENEM para seleção deveriam ser revistos para que nenhum estudante seja prejudicado ainda mais. Sendo também absurdo que esse ministro, que já demonstrou diversas vezes como não se importa com os estudantes, continue a frente do Ministério da Educação, por isso defendemos o Fora Weintraub!

Se você foi um dos prejudicados pelo Enem, envie sua denúncia para o Esquerda Diário!

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui