www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Jueves 2 de Abril de 2020
12:46 hs.

Twitter Faceboock
NAZISMO
Veja quem é Joseph Goebbels, o ministro nazista reivindicado por Roberto Alvim
Redação
Ver online

O pronunciamento de Roberto Alvim publicado através da Secretaria Especial da Cultura na noite desta quinta-feira (16) gerou amplo rechaço por ser uma cópia fiel ao discurso de Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda de Hitler na Alemanha Nazista. No vídeo, tanto o discurso de Alvim como o cenário do gabinete em que se encontra são inteiramente uma referência a Goebbels, alterando apenas a foto de Hitler pela de Bolsonaro. Mas quem foi essa figura nazista que em pleno 2020 é exaltada publicamente pelo agora ex-secretário nacional da cultura?

Joseph Goebbels foi doutor em filosofia alemã, e desde o início de sua juventude já demonstrava seu reacionarismo extremo através de manuscritos autorais. Seus textos não chegaram a ser aceitos pelas editoras da época, porém Goebbels os vendia de maneira independente para aqueles que concordavam com seus pensamentos fascistas. A partir disso, entrou em contato com o Partido Nazista, tornando-se membro da campanha de Hitler em 1924. Rapidamente Goebbels ganhou a confiança do líder nazista, sendo nomeado ministro da Propaganda em 1933. “A educação nacional do povo alemão será colocada nas minhas mãos”, declarou o nazista Goebbels.

O Ministério da Propaganda foi a principal ferramenta de manipulação e censura do meio cultural e de toda informação na Alemanha nazista. Através dela, Joseph Goebbels possuía o controle da literatura, cinema, teatro, música, artes visuais e imprensa alemã. A famosa campanha efetivada pelo partido nazista de queima dos livros teve a autoria de Joseph Goebbels, na qual eram queimadas em praça pública todas as publicações contrárias ao nazismo ou que simplesmente desviavam do padrão exigido pelo governo.

Uma outra campanha liderada pelo nefasto nazista engrandecido por Alvim foi a regravação de roteiros de Hollywood em versão alemã, através das quais quais utilizava as histórias do filme para dignificar e justificar a ideia de que apenas a raça ariana pura era superior a qualquer outra. No elenco desses filmes estavam atores e atrizes coagidos a compactuar com o nazismo, pois se assim não o fizessem teriam sua carreira - e quiçá a vida - comprometida. Além disso, há registros de relatos desses artistas sobre os assédios e abusos cometidos pelo ministro.

Por fim, já no declínio do governo nazista e após a morte de Hitler, Goebbels e sua esposa Magda envenenam os filhos e logo após cometem suicídio. O ministro fascista emulado por Roberto Alvim, Joseph Goebbels, teve uma vida dedicada ao nazismo e é um dos responsáveis pela morte de milhões de homens, mulheres e crianças

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui