www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Viernes 13 de Diciembre de 2019
08:12 hs.

Twitter Faceboock
METRÔ
Metrô de SP persegue e suspende cipista para tentar calar a voz dos metroviários
Redação
Ver online

Em mais um caso absurdo de arbitrariedade, o Metrô suspendeu por um dia o Cipista Ricardo “Che”, da Linha 2 Verde, por estar defendendo a saúde e segurança dos funcionários ao alertar sobre os riscos do uso de colete refletivo em X pelos funcionários da segurança, o que poderia acarretar em acidentes de trabalho. Repudiamos veementemente essa perseguição e exigimos a imediata retirada desta suspensão.

Essa punição aplicada pela empresa, sob a justificativa de “constrangimento” é na verdade uma tentativa de calar a voz dos funcionários que estão na CIPA e que são ativistas da categoria em defesa de melhores condições de trabalho para todos, trabalhando para evitar acidentes e situações de riscos aos demais metroviários, buscando intimidar a categoria para tentarem avançar livremente contra nossos direitos, escalas de trabalho, terceirizações, precarizando cada vez mais o serviço prestado à população.

É uma política da empresa que se combina com o momento de ofensiva da direita em nosso país pós golpe e eleição de Bolsonaro e Doria, contra as liberdades democráticas, em particular ao direito de organização das trabalhadoras e trabalhadores em todo o país. Já foram dezenas de demissões, advertências, perseguições aos cipistas e diversos metroviários que denunciaram assédio moral e também aos diretores do sindicato que criticaram os ataques da empresa nas redes sociais. Se apoiam no novo Código de Ética e da avaliação de desempenho como instrumentos para perseguir e espalhar o medo na categoria.

Por isso nós do Movimento Nossa Classe Metroviários reforçamos o chamado que fizemos nessas eleições do sindicato, como Chapa 4, por uma ampla unidade em defesa do nossa liberdade de organização, com uma campanha em comum de denúncia dessa ofensiva repressiva, e abrindo essa discussão com centralidade nas setoriais, para a partir daí definir ações unificadas para que nossa categoria possa mostrar à direção do Metrô e a Doria que não aceitaremos mais nenhuma punição ou perseguição. Torna-se urgente colocar de pé uma campanha contra a repressão hoje no Metrô.

Veja o chamado na íntegra aqui

Chamamos todos a estarem nas setoriais e assembleia do próximo dia 24 para debatermos esse tema e os demais ataques que a empresa está fazendo contra nossos direitos.

Reproduzimos nota unificada assinada pelas bancadas dos metroviários eleitos nas CIPAS:

Suspensão imediata do colete X e em defesa dos ativistas das CIPAs

Às vésperas da pesquisa de satisfação do usuário a chefia do departamento - Sr Raphael Fernandez - implementou a utilização em turno integral de coletes refletivos aos agentes de segurança.

A implementação do colete refletivo verde já havia sido criticada em outros momentos sendo inclusive pauta de reuniões por colocar os agentes em condição insegura de atuação. Esta condição foi agravada com o novo modelo de colete em X que, totalmente fora de padrões para atuação em segurança pública, facilita ações contra os agentes como enforcamento e imobilização. Os coletes não possuem estabilidade junto ao uniforme e dificultam a utilização dos treinamentos ministrados no TTI.

A condição insegura desta medida do departamento foi apontada pelos agentes de segurança e encaminhada a todas às três CIPAS dos trechos afetados.

Infelizmente o risco anunciado se concretizou e em ocorrência no trecho norte da linha 1 - Azul 4 funcionários sofreram acidente de trabalho e relataram as dificuldades enfrentadas com o uso do colete refletivo.

Não bastasse esta medida implementada arbitrariamente pelo departamento de segurança, novamente os agentes enfrentaram a recorrente dificuldade em acionar apoio de outras estações devido a decisões do Centro de Controle de Segurança (CCS).

O risco na utilização do colete refletivo foi apresentado nas CIPAs e foi solicitada a suspensão de seu uso por ser uma medida irresponsável que coloca os funcionários em risco desnecessário. Por apresentar esta reivindicação dos trabalhadores o cipista Ricardo Lourenço foi punido tornando ainda mais explicito o autoritarismo e falha de gestão recorrentes na empresa.

A decisão por implementar o colete refletivo às vésperas da pesquisa de satisfação do usuário é uma forma do departamento e da empresa mascararem a falta de efetivo em todas as linhas.

Tendo em vista estes apontamentos, exigimos:

- suspensão imediata da punição ao cipista Ricardo Lourenço;

- suspensão do uso dos coletes refletivos;

- revisão das diretrizes do CCS quanto aos pedidos de apoio em ocorrências;

- realização de reunião extraordinária da CIPA 1 - azul para que os envolvidos na ocorrência possam ser ouvidos e as medidas urgentes de prevenção sejam implementadas;

Chamamos todos os agentes de segurança a não utilizarem os coletes refletivos, como resposta coletiva ao departamento que até o momento não atendeu a nossa justa reivindicação

Exigimos respeito e integridade no exercício de nossas funções.

Em caso de ameaça de punições por parte da chefia, procure um cipista ou diretor do sindicato da sua área.

Assinam as Bancadas eleitas:

Cipa L1

Cipa L2

Cipa L3

Cipa L15

Cipa PAT

Foto: Edson Lopes JR/A2 Fotografia - 11.11.13

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui