www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Viernes 20 de Septiembre de 2019
12:11 hs.

Twitter Faceboock
8 DE MARÇO
Mulheres vão às ruas em Porto Alegre no 8 de março para gritar contra Bolsonaro e a reforma da previdência
Redação Rio Grande do Sul
Ver online

O 8 de março aguarda milhares de mulheres para ecoar suas vozes pela ruas do Brasil. Em Porto Alegre não será diferente. O ato está marcado para as 17h30 na Esquina Democrática e marchará pela capital gaúcha como forma de dar visibilidade à luta das mulheres e dialogar com a população. O grupo de mulheres Pão e Rosas vai se reunir às 17h em frente à prefeitura para aquecer nossas vozes e tambores na perspectiva de se organizar e construir um feminismo socialista que se enfrente contra o governo Bolsonaro.

Ano passado o movimento de mulheres no Brasil ganhou destaque com os atos do Ele Não - foram as mulheres as primeiras a se levantarem contra tudo de opressor que Bolsonaro e seus aliados representam. O movimento vem na onda de manifestações multitudinárias ocorrendo nos Estados Unidos, contra Trump, e também na Argentina com o movimento Ni Una A Menos e depois com a luta dos lenços verdes em defesa da legalização do aborto. Agora, em 2019, as mulheres sairão às ruas para combater Bolsonaro e tudo o que representa.

Longe de serem “cortina de fumaça”, como já sugeriu Lula, os ataques às mulheres, aos indígenas, aos negros e aos LGBT’s por parte de Bolsonaro e seus ministros fazem parte de ataques em geral ao conjunto da classe trabalhadora e do povo pobre brasileiro. Esse 8 de março deve ser ponta de lança no combate aos ataques aos direitos democráticos. Ao mesmo tempo, sabemos que a reforma da previdência afeta principalmente as mulheres, em especial as mulheres negras. Daí a necessidade de se ligar a luta contra a opressão de gênero à luta contra os ataques econômicos que o governo Bolsonaro quer descarregar contra toda a classe trabalhadora. É preciso fazer com que os capitalistas paguem pela crise!

-Sobre o Pão e Rosas e a necessidade de se construir um feminismo socialista para enfrentar Bolsonaro, leia mais aqui

O Pão e Rosas vem construindo o 8 de março nas escolas, nos locais de trabalho e nas universidades onde estamos. Fizemos panfletagens em diversas escolas da capital gaúcha, na UFRGS, na Universidade Caxias do Sul e em outros lugares. A recepção ao chamado para o ato do final da tarde vem sendo extremamente positiva, mostrando enorme politização em amplos setores da sociedade e disposição de luta. Participe do bloco do Pão e Rosas nesse 8 de março e construa um feminismo socialista que faça frente ao governo Bolsonaro, sem nenhuma ilusão no PT e em sua conciliação de classes que durante tanto tempo fortaleceu setores da direita que hoje nos atacam!

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
contato@esquerdadiario.com.br
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui