www.esquerdadiario.com.br / Veja online / Newsletter
Esquerda Diário
Esquerda Diário

Viernes 7 de Agosto de 2020
12:15 hs.

Twitter Faceboock
SANTO ANDRÉ
Caos no transporte público de Santo André
César Eduardo
Ver online

No terminal Vila Luzita, onde os ônibus velhos circulam em estado deplorável, com motoristas sobrecarregados pela jornada extensa, nervosos com o trânsito caótico e com as empresas, que não dão o suporte necessários para manutenção dos ônibus.

A atual prefeitura de Santo André abriu licitação, mas não para outras empresas operarem no sistema/tronco da Vila Luzita, mas sim para apresentarem um estudo (Oficina Engenheiros e Consultores Associados LTDA) de quais são as condições deste importante tronco, que transporta mensalmente cerca de mais de 1 milhão de pessoas. Esta empresa, capitalista e oportunista, assim como seus contratantes, custará aos cofres públicos R$1,24 milhão pelo tal estudo, que durará no mínimo um ano.

A empresa que hoje opera este tronco do terminal Vila Luzita - a Suzantur - já entrou de forma emergencial e tanto estranha na operação, pois era no final da gestão do então prefeito Carlos Grana, a empresa que operava era Guarará/São José, que abriu falência e avisou que não mais operaria. Grana não fez estudo algum, não abriu licitação e empurrou goela abaixo da população a Suzantur, que coincidentemente também opera na cidade de Mauá, também administrada na época pelo petista Donisete Braga.

A atual administração de Santo André, Paulinho Serra e sua ``genial equipe``, na transição dos governos PT/PSDB, desaprovou a implantação da Suzantur da forma que foi na época, mas até hoje, além de não abrir licitação, contratou a empresa para fazer ``estudos`` e não para resolver o caos no transporte público andreense.

Restou à população de Santo André frotas de ônibus velhos de todas empresas que operam. A Suzantur opera com carros seminovos, mas de forma ilegal e imoral aos olhos de nós que pagamos R$4,20 numa condução precariamente desgastada, que não cumpre horários estipulados e com trabalhadores, cobradores, motoristas mal estruturados e ônibus que necessitam de reciclagens. São os capitalistas pondo trabalhadores X trabalhadores, ambos com menores condições de vida e condições de trabalho.

Sabemos que as empresas de transporte são verdadeiras máfias que atuam junto às prefeituras. Para resolver o problema, precisamos lutar pela estatização do transporte público sob controle dos trabalhadores e usuários. Assim poderemos opinar e decidir sobre os horários, percursos e valor da tarifa, implementando um transporte que atenda às necessidades da maioria da população.

 
Izquierda Diario
Redes sociais
/ esquerdadiario
@EsquerdaDiario
[email protected]
www.esquerdadiario.com.br / Avisos e notícias em seu e-mail clique aqui