Trotsky: o permanente retorno de seus críticos ao teórico da revolução permanente

0

.

Por Gonzalo Adrian Rojas

“Expor aos oprimidos a verdade sobre a situação é abrir-lhes o caminho da revolução.”(TROTSKY)

 

Faz poucos meses que ocorreram injurias por parte do governo Russo e Netflix a Trotsky. Agora, nesta última semana ele foi mencionado por um militar, que é figura chave no golpe institucional e na briga entre olavistas e militares no governo de extrema direita de Bolsonaro. Seja na forma capitalista mafiosa do ex KGB de Putin, aliado a uma empresa imperialista, ou nos debates da extrema direita tupiniquim, Trostky reaparece, também a traves do permanente retorno de seus críticos ao teórico da revolução permanente.

 

A relevância política de Trotsky e a recuperação de seu legado teórico, é central numa conjuntura mundial de aprofundamento da crise capitalista, no marco deste novo ciclo a direita e extrema direita na superestrutura política latino-americana. É preciso recuperar Trotsky frente aos neoliberais, as tentativas de saídas pela ultradireita, neodesenvolvimentistas ou neokeynesianos utópicos que acreditam que é possível regular o capitalismo. Mas ao se abrir um campo anticapitalista grande,a partir de onde o trotskismointervém politicamente, permite-se recuperar a perspectiva do marxismo revolucionário e do comunismo, como possibilidade de superação do capitalismo depois do afundamento de stalinismo. Trotsky acaba com esse discurso que iguala comunismo e estalinismo e nossa tarefa é justamente explicar essa diferenciação, e que existiram homens e mulheres de carne e osso que deram suas vidas pelo comunismo a partir de uma perspectiva marxista revolucionária, e não estalinista.

 

A ideia deste artigo é realizar um recorte que relacionando política e história nos permita traçar uma apresentação geral sobre o revolucionário bolchevique frente a outras possibilidades. Para isso é preciso entrar em parte de sua elaboração conceitual e suas contribuições para a teoria marxista.Uma versão inicial deste artigo foi realizado por Shimenny Wanderley para Esquerda Diário para apresentar o vídeo duma conferência que ministrei para a Unidade acadêmica de História na universidade Federal de Campina Grande (UFCG) no mês de julho de 2016. A continuação também colocamos o link do vídeo da mencionada conferencia, a qual esclarecemos que do ponto de vista histórico e teórico politico sobre Trotsky tem total atualidade mas devem ser relevados algumas poucas questões conjunturais que deveriam ser atualizadas mas como tendência continua servindo.

 

Trotsky foi banido por Stalin mas também é o terror da burguesia. Nem falar em outro nível de como é um banido na academia que por ser um marxista revolucionário, não sendo um marxista palatável e passível de ser absorvido pela institucionalidade.

 

Podemos destacar que junto a Lenin, Trotsky foi um dos mais importantes teóricos marxistas do século XX, e que juntos foram os principais dirigentes da Revolução Russa de outubro de 1917, que com os trabalhadores e camponeses russos tomaram as rédeas de seus destinos tendo como sua direção o Partido Bolchevique, responsável pela realização da revolução mais importante da história da humanidade. Seu papel na organização do vitorioso exército vermelho quase a partir do nada, em luta contra os exércitos imperialistas e a oposição interna na guerra civil, permitiu a consolidação do Estado Operário soviético. O principal biografo de Trotsky, Isaac Deutscher afirma que se ele tivesse falecido em 1906 já seria um dos mais importantes dirigentes do movimento socialista e operário mundial. Na Revolução Russa de 1905, Trotsky tornou-se presidente do primeiro soviet de Petrogrado com apenas 26 anos. Escreve Balanço e Perspectivas que é uma análise da Revolução Russa de 1905 e antecipa 12 anos a dinâmica da revolução de outubro de 1917 contra toda interpretação dogmática de Marx.

Trotsky realizou inúmeras contribuições teóricas ao marxismo, dentre os quais podemos destacar a Teoria da Revolução Permanente, mas também teorizou sobre outros grandes temas como: relações interimperialistas, sua relação com a economia e luta de classes, o surgimento do fascismo, a crítica implacável à política stalinista, os regimes bonapartistas “sui generis” nas semicolônias latino-americanas, revolução e contrarrevolução na URSS,redigiu com Lenin várias das principais resoluções da III Internacional e foi o fundador da Quarta Internacional, entre várias outras coisas.

Neste contexto temos que considerar que mesmo com toda a dificuldade que Trotsky teve para difundir suas teorias fez analises originais tentando entender novas situações políticas articulando diferentes tácticas no marco de uma estratégia revolucionária como suas contribuições, nos mencionados escritos sobre o fascismo, a defesa leninista da política de frente única proletárias e as críticas ao PC da Alemanha; sobre o programa de transição e o papel das consignas democrático radicais na luta anticapitalista e socialista entre vários outros a partir de uma visão ofensiva do marxismo.

Segundo o historiador inglês Perry Anderson, Trotsky foi o mais sofisticado analista político do período entre guerra do ocidente, mas ainda que o próprio Antônio Gramsci. Trotsky também faz críticas as políticas do estalinismo na China, na França, na Alemanha e na Espanha.

Por fim, para além das contribuições da teoria e também da prática revolucionária de Trotsky que traz lições valiosas para a classe trabalhadora hoje, do ponto de vista político e estratégico, já que é um revolucionário que deve ser estudado e sua estratégia deve ser tomada a sério, principalmente no momento político em que nos encontramos.

Sem dúvidas, Trotsky foi um dos mais importantes dirigentes da classe operária mundial, assim como Lênin um teórico e dirigente da revolução, e sua tradição representa a verdadeira continuidade do marxismo revolucionário na época imperialista. Foi assassinado em agosto de 1940, durante seu exílio no México por um agente stalinista, o espanhol Ramon Mercader.

Trotsky realizou múltiplas contribuições a teoria e a prática revolucionária que podem server como lições valiosas para a classe trabalhadora, do ponto de vista político e estratégico, nesta perspectiva é um revolucionário que deve ser estudado e sua estratégia deve ser tomada a sério, principalmente no momento político que nos encontramos. E central a tarefa de ler e divulgar a obra de Trotsky.

A direita e extrema direita os estalinistas mais ou menos fantasiados odeiam e temem a Trotsky, já que temem a possibilidade de retomar a ideia de um comunismo autêntico que é todo o contrário do que foram as falsificações estalinistas. Trotsky nos devolve ao comunismo como alternativa política real. Por isso é sempre importante retomar as contribuições deixadas por Trotsky e trazendo para a análise do cenário político atual e de como intervir na luta de classes, no sentido de construir uma sociedade nova sem explorados, nem exploradores, na luta pela revolução anticapitalista e socialista e para isso a necessidade da construção de partidos revolucionários a nível nacional e internacional, que para nós é a IV Internacional, o partido mundial da revolução.

About author

No comments