Política

REABERTURA DAS ESCOLAS EM MG

“Voltam de imediato assim que tribunal se decidir" diz Zema sobre impor o retorno das aulas

Em entrevista à Rádio Itatiaia, nesta terça-feira (8), o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) afirmou que “as aulas voltam de imediato assim que tribunal se decidir”. Assim como Kalil nas escolas municipais de BH, Zema quer impor o retorno sem a participação da comunidade escolar, que é quem realmente deveria decidir.

terça-feira 8 de junho| Edição do dia

Foto: FOTO: PEDRO GONTIJO/AGÊNCIA MINAS

Na entrevista à rádio, o governador disse:

"Volta às aulas é um anseio de muitos pais e de nosso governo, mas a questão agora está sob júdice. Vale lembrar que essa volta às aulas será opcional. Volta de imediato, assim que o tribunal se decidir", disse

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) segue com o julgamento do mandado de segurança apresentado pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) contra a retomada das aulas presenciais.

Zema busca ter respaldo da justiça para impor o retorno às atividades presenciais. O governador, que durante a pandemia seguiu os passos de Bolsonaro na condução da pandemia, sem garantir as mínimas demandas para o combate ao coronavírus, dizendo inclusive que era preciso deixar o vírus “viajar”, quer impor o retorno da aulas em todo o estado Enquanto isso, a região sul de Minas Gerais passa pelo pior momento da pandemia, sem leitos de UTI suficientes tendo que transferir para outras regiões do estado.

Depois de mais de um ano de pandemia, com ataques e descaso do governo com os trabalhadores e toda a população durante a pandemia, não pode ser o governador Romeu Zema nem o judiciário a decidir de maneira autoritária o retorno das atividades escolares presenciais.

É a comunidade escolar, com todos os trabalhadores da educação, os familiares dos alunos, aliados aos profissionais da saúde que têm que decidir como, quando e sob quais condições devem acontecer esse retorno.

Leia também:




Tópicos relacionados

Retorno inseguro das aulas presenciais    /    Pandemia   /    Romeu Zema   /    Minas Gerais   /    Política

Comentários

Comentar