MRT

ENCONTROS DE TRABALHADORES, JOVENS, MULHERES, NEGROS E LGBT

Venha construir Encontros por uma greve geral já contra as reformas, Temer e os capitalistas

Venha debater nos Encontros de trabalhadores, jovens, mulheres, negros e LGBT em diversas cidades do país, impulsionados pelo Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT) e independentes e apoiado pelo Esquerda Diário. Também fazem parte da construção desses Encontros a Faísca – Juventude anticapitalista e revolucionária, o Grupo de Mulheres Pão e Rosas, o Movimento Nossa Classe e o Professores pela Base. Construa conosco!

sábado 8 de abril de 2017| Edição do dia

Os trabalhadores mostraram grande disposição de luta no 15 de março apesar do controle das direções sindicais. Bastou as cúpulas sindicais definirem uma data comum para que se mostrasse a vontade de luta da base. Principalmente nas cidades onde parou o transporte, conseguimos impactar a economia e fazer os patrões e o governo golpista tremerem. Trabalhadores da educação pararam de norte e sul e em vários lugares seguem em greve e necessitam apoio ativo. Amplos setores do funcionalismo público paralisaram, mas também fizemos sentir nossa força paralisando vários setores dos serviços e da indústria. Ao fim do dia, fomos centenas de milhares nas ruas em todo o país, onde a juventude também se somou apesar do controle das direções estudantis. Os cantos contra os ataques e o Fora Temer se fizeram ouvir fortemente enquanto a mídia tentava ridiculamente esconder as manifestações.

Mas não podemos deixar na mão das cúpulas sindicais e estudantis a luta contra os ataques de Temer e dos políticos e capitalistas que querem que sejamos nós, os trabalhadores e o povo, as negras e negros em primeiro lugar, que paguemos pela crise que eles criaram. Fazem reunião a portas fechadas, convocam uma nova mobilização nacional dia 31/3 mas seguem adiando o chamado de uma greve geral. As direções limitam nossa luta porque temem que a base as supere e extrapole seus objetivos, que em grande parte é eleger Lula em 2018. Assim, sofremos com ataques que já passaram, sem resistência por parte das centrais sindicais, como a generalização da terceirização (um ataque profundo principalmente às negras e negros que já tem seus salários 59% menores que os brancos e agora querem estender o ataque ao conjunto da classe trabalhadora), a reforma do ensino e a PEC 55/241 que congela os gastos em educação e saúde por 20 anos. Precisamos organizar os trabalhadores e jovens pela base para impor uma luta efetiva e sem trégua contra as reformas da previdência e trabalhista e os ataques que estão passando em cada estado.

É urgente organizar uma verdadeira greve geral, que precisa ser organizada pela base, com assembleias em cada local de trabalho e estudo para envolver milhares de lutadores nas decisões dos rumos do movimento. O PSOL, as direções sindicais e de movimentos populares como o MTST e os setores combativos do movimento negro, precisam colocar todos os seus esforços na mobilização pela base, com as mulheres à frente como mostraram na paralisação internacional no 8 de março.

Com uma greve geral podemos barrar as reformas e derrubar o Temer. Ao invés de cortar a previdência, devemos impor o não pagamento da dívida pública, que é uma verdadeira “bolsa banqueiro” que suga o sangue do país. Os capitalistas devem ter suas fortunas taxadas com mais impostos: quanto mais rico, mais paga. Pelo fim dos privilégios dos políticos: que todo político ganhe igual a um professor. Contra as demissões e o desemprego, divisão das horas de trabalho entre todos dispostos a trabalhar, sem redução salarial, com efetivação dos terceirizados sem necessidade de concurso público.

Retomemos o espírito da juventude que saiu às ruas em junho de 2013, mas agora aliada à classe trabalhadora que entrou em cena no 15 de março. Essa aliança é revolucionária!

Construa conosco esses encontros em todo o país para levar a frente essa batalha:

(Os dados pendentes serão atualizados em breve aqui Esquerda Diário)

São Paulo (SP) - 09.04 às 15h - Casa Socialista, Praça Américo Jacomino, 49, em frente ao metrô Vila Madalena

Rio de Janeiro (RJ) - 08.04 - 14:00 - Avenida 13 de maio, 13, 8º andar, Centro

Contagem (MG) - 08.04 - (horário a definir) - Avenida José Faria da Rocha, 4887, salão "O Profeta", Eldorado

Campinas (SP) - 22.04 - Local e horário a definir

Porto Alegre (RS) - 02.04 - Local e horário a definir

Caxias do Sul (RS) - 01.04 - 14:00 - Rua Ernesto Alves, 2307

Marília (SP) - Local e horário a definir




Tópicos relacionados

15M 2019   /    Reforma da Previdência   /    Reforma do Ensino Médio   /    Reforma Trabalhista   /    Esquerda Diário   /    Governo Temer   /    MRT   /    Política

Comentários

Comentar