Sociedade

TRAGÉDIA MARIANA

VÍDEO: Rede Globo corta morador de Mariana que denunciava Vale

Após a tragédia criminosa nas barragens de Bento Rodrigues em Minas Gerais, que matou moradores, operários e o Rio Doce inteiro, diversos meios de comunicação se dirigiram à região de Mariana para cobrir o acontecimento. Mas a grande mídia não é imparcial, nunca foi e, em uma sociedade pautada na desigualdade e na dominação de muitos por alguns poucos poderosos, não existe imparcialidade. Porém, a mídia dominante, para manter seu lado da trincheira, omite e distorce fatos.

Iaci Maria

Estudante de Pedagogia da PUC-SP

quarta-feira 18 de novembro de 2015| Edição do dia

Na tragédia em Mariana, a população sabe bem que não foi acidente, sabe bem quem são os culpados: a Samarco, a Vale, a ganância das empresas e a vista grossa dos governos, que recebem milhões em suas campanhas e, como bem disse o governador Pimentel (PT), defendem a flexibilização dos licenciamentos ambientais.

Essa semana veio à tona o vídeo abaixo, que mostra a equipe de reportagem da Rede Globo entrevistando um morador de Mariana. A entrevista simplesmente acaba no momento em que o morador, tomado por uma justa raiva, dá os “nomes aos bois”, diz claramente quem são os culpados, diz que a Samarco sabia que aquilo aconteceria e não fez nada. Nesse momento, a câmera é desligada, o microfone abaixado e a repórter passa a ignorar os moradores que buscam o espaço da mídia para serem ouvidos. Por ter sido claramente uma censura em defesa da empresa, os jornalistas são questionados do porquê a reportagem acaba no momento da denúncia. “Acabou o disco da câmera”, diz a repórter, já de maneira ofensiva para intimidar os moradores.

O Esquerda Diário também esteve em Mariana e vem cobrindo esse crime. Aqui, trabalhador, morador, famílias atingidas tiveram voz. E como bem sabemos, a mídia não é imparcial. E o Esquerda Diário está ao lado dos trabalhadores, da juventude e de todo povo oprimido. Veja a cobertura aqui




Tópicos relacionados

Tragédia em MG-ES   /    Sociedade   /    Belo Horizonte

Comentários

Comentar