×

Santa Catarina | Trabalhador negro haitiano é agredido por seguranças do frigorífico em que trabalha

Djimy Coesmeus é trabalhador do frigorífico BRF em Chapecó e foi agredido pelos seguranças da unidade em seu próprio local de trabalho.

segunda-feira 19 de julho | Edição do dia

Imagem: Reprodução

Segundo relato à Folha, Djimy foi chamado no intervalo pelo supervisor para assinar uma advertência por não ter ido trabalhar, mesmo tendo cumprido o expediente. Recebeu ordem para voltar para casa mas se recusou, o que causou a agressão dos seguranças.

Djimy foi imobilizado por três seguranças, um deles com o joelho nas suas costas. O vídeo disponibilizado pela Folha mostra outros trabalhadores intervindo e tentando tirar o segurança de cima do trabalhador.

O sindicato dos trabalhadores da indústria de alimentos de Chapecó planeja um ato ainda essa semana. O presidente do sindicato, Jenir Ponciano, afirmou: “Não dá pra deixar passar isso. A gente não quer esse tipo de agressão, trabalhador nenhum deve ser tratado dessa forma”.

- Imigrante negro é espancado violentamente quando vendia roupas nas ruas de Osasco
- A pele alvo: 79% dos mortos pela polícia em 2020 são negros

Esse caso é mais um retrato da violência que sofrem trabalhadores imigrantes e negros todos os dias em seus próprios locais de trabalho e expostos ao abuso do poder de seus patrões.

O racismo estrutural é constantemente reforçado pelo sistema capitalista e, junto ao governo racista de Bolsonaro e Mourão que faz crescer os casos de racismo no Brasil, é responsável pela violência policial e patronal que desrespeita e ameaça as vidas de trabalhadores a favor do lucro.

Leia também: Basta do sadismo escravocrata da extrema direita e da burguesia brasileira
Greve geral para derrubar Bolsonaro, Mourão, os ataques e impor uma nova Constituinte




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias